Empresas Associação de minoritários da PT serve uma “clara estratégia de oposição ao sucesso da OPA”

Associação de minoritários da PT serve uma “clara estratégia de oposição ao sucesso da OPA”

A Sonaecom considera que a associação de accionistas minoritários da Portugal Telecom está ao "serviço de uma clara estratégia de oposição ao sucesso da oferta" , sublinhando que a sua resposta "negativa e a utilização da comunicação social para responder
Negócios 07 de fevereiro de 2007 às 20:19

A Sonaecom considera que a associação de accionistas minoritários da Portugal Telecom está ao "serviço de uma clara estratégia de oposição ao sucesso da oferta" , sublinhando que a sua resposta "negativa e a utilização da comunicação social para responder a um pedido directo da Sonaecom desmascara o verdadeiro intuito desta associação".

A associação de minoritários "é fictícia", acrescenta fonte da Sonaecom. E acrescenta que "não passa de um grupo de accionistas conluiados para se oporem à oferta da Sonaecom em nome de interesses que não são claros e que a Sonaecom suspeita, serem interesses conflituantes com a generalidade dos pequenos accionistas da PT".

Ontem, a associação impediu a entrada da Sonaecom na instituição por considerar que havia "conflitos de interesse e incompatibilidades".

Fonte da empresa presidida por Paulo Azevedo, garante que se trata "de mais um instrumento para ocupar espaço e fazer pressão na opinião pública e como tal não merece que se continue a tratar como se de facto de uma verdadeira associação de accionistas minoritários se tratasse".

Em relação ao conjunto de questões colocadas por esta associação, a Sonaecom responde agora que "as perguntas que lhe foram dirigidas por essa auto-proclamada associação de accionistas minoritários não visam nenhum esclarecimento do mercado, estão antes ao serviço de uma clara estratégia de oposição ao sucesso da oferta e como tal não lhe responderá".




Marketing Automation certified by E-GOI