Turismo & Lazer Ateneu Comercial de Lisboa vira hotel de luxo

Ateneu Comercial de Lisboa vira hotel de luxo

O processo de insolvência do Ateneu Comercial de Lisboa define a venda do edifício para um fim hoteleiro. Há uma petição online a pedir recuperação do edifício para os seus fins originais.
Ateneu Comercial de Lisboa vira hotel de luxo
Correio da Manhã
Wilson Ledo 15 de março de 2016 às 19:19

O Ateneu Comercial de Lisboa vai ser transformado em hotel de luxo. Quem o garante é o único "inquilino", o bar Primeiro Andar.

"O Primeiro Andar vai fechar em Julho e o Ateneu vai ser vendido para mais um hotel de luxo. Ainda precisamos de 900 assinaturas para enviarmos a Petição para a Assembleia da República", escreveu o estabelecimento na sua página do Facebook.

Ao Negócios, a sócia-gerente Liliana Escalhão esclarece que a venda do edifício para um fim hoteleiro faz parte do processo de insolvência do Ateneu Comercial de Lisboa. "Não há certeza sobre compradores, mas interessados não devem faltar", posicionou perante o tamanho do edifício.


Após o lançamento da publicação no Facebook esta terça-feira, 15 de Março, faltam só 500 assinaturas para que a petição possa avançar. Liliana lembra que muitos lisboetas não estão a par desta situação.


O Ateneu Comercial de Lisboa – localizado na Rua das Portas de Santo Antão - foi fundado em 1880, com um forte pendor cultural e desportivo. Desde 1926 que o Ateneu é considerado uma Instituição de Utilidade Pública.


"As adversidades conduziram o Ateneu à situação de insolvente e as suas instalações são brilhos nos olhos da especulação imobiliária e outros interesses incompatíveis com os propósitos com que foi imaginado e mantido", pode ler-se na petição criada online.


A mesma foi lançada ainda antes de se ter confirmado a transformação do espaço em hotel e pede que se mantenham e recuperem todas as actividades culturais, recreativas e desportivos que a instituição dedicou à comunidade.


Em Fevereiro, a agência Lusa escrevia que o Departamento de Investigação e Acção Penal está a investigar o processo de insolvência do Ateneu Comercial de Lisboa, na sequência de uma queixa por alegada gestão danosa.


A queixa foi apresentada pelas únicas arrendatárias do Ateneu, que exploram o bar Primeiro Andar. Segundo Liliana Escalhão explicou à Lusa na altura, o seu contrato de arrendamento "foi feito um mês antes de ser declarada insolvência".

tome nota
Exemplos de pressão turística em Lisboa O caso do Ateneu Comercial de Lisboa vem juntar-se às críticas sobre a pressão turística no zona do Chiado, com vários edifícios a serem transformados em hotéis ou unidades de alojamento local.

Um dos exemplos mais recentes é o da sede da Rádio Renascença, vendida à Fidelidade, que será transformada num hotel de 94 quartos, gerido pelo grupo português Lx Boutique Hotel.
Outro caso é o do encerramento das discotecas Jamaica, Tokyo e Europa no Cais do Sodré. Os edifícios que as alojam serão recuperados com o objectivo de aí se instalarem unidades de alojamento.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI