Banca & Finanças Atlantico Europa triplica lucros do primeiro trimestre

Atlantico Europa triplica lucros do primeiro trimestre

O banco Atlantico Europa viu os resultados líquidos dispararem 205% até aos 5,1 milhões de euros nos primeiros três meses do ano. As receitas de tesouraria e mercados impulsionaram com um aumento de 617%.
Atlantico Europa triplica lucros do primeiro trimestre
Ana Batalha Oliveira 16 de maio de 2018 às 12:29

Os lucros do banco Atlantico Europa triplicaram, dos 1,7 milhões de euros obtidos entre Janeiro e Março de 2017, para os 5,1 milhões de euros, no mesmo período de 2018. "Os resultados do primeiro trimestre no exercício de 2018 evidenciam o reforço da solidez e performance financeira do banco", comenta Diogo Cunha, o CEO do banco, citado em comunicado. O responsável assume contudo que "face ao plano de crescimento estabelecido não é expectável um nível tão elevado nos restantes trimestres do ano".

A produto bancário do banco sustentou os resultados positivos com uma subida de 76%, dos 6,3 milhões para os 11,1 milhões de euros. A rubrica de Tesouraria e Mercados destacou-se como a que mais pesou positivamente, com uma aumento superior a sete vezes, passando dos 630 mil euros para os 4,5 milhões de euros. Em segundo lugar, as comissões líquidas, responsáveis por uma fatia de 4,3 milhões das receitas, depois de uma subida de 29% em relação ao ano anterior.

Mas não só os lucros aumentaram. Os custos de funcionamento cresceram 24% para os 3,9 milhões de euros, impulsionados sobretudo pelos custos com pessoal. Para acompanhar o crescimento, o banco,"nos últimos 12 meses, aumentou o número de colaboradores em 25% para os actuais 167", justifica a instituição.

Já o nível de crédito concedido ruma no sentido inverso dos lucros, caindo dos 95,7 milhões de euros para os 71 milhões de euros "resultado de uma política conservadora do Atlantico Europa na concessão de crédito e uma estratégia que privilegia a actividade transaccional", explica o banco.

Na rubrica impostos, que agravou em 120% em 2018, o banco sublinha que "30% dos valores entregues para o Fundo de Resolução e Imposto Extraordinário para Sector Bancário, no primeiroi trimestre de 2018, ascenderam a 1,1 milhões de euros versus 918 mil euros no período homólogo de 2017".

O rácio de solvabilidade do Atlantico Europa situou-se nos 20,5%, "impactado não só pela evolução do modelo de negócio das diferentes áreas, como pela evolução favorável das taxas de juro na zona euro", analisa o CEO.

Nascido em 2009, o Atlantico Europa advém do angolano Banco Privado Atlântico, agora Millennium Atlântico, de que o BCP é accionista. Carlos Silva é o presidente da administração e Diogo Cunha o líder executivo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub