Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Banca espanhola lucra menos 12,1% em 2002

Resultados de participadas, depreciação das moedas latino-americanas e fortes investimentos fizeram banca a operar em Espanha obter resultados de 5,5 mil milhões de euros, menos 12,1% que em 2001.

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2003 às 12:36
  • Partilhar artigo
  • ...
Resultados de participadas, depreciação das moedas latino-americanas e fortes investimentos fizeram banca a operar em Espanha obter resultados de 5,5 mil milhões de euros, menos 12,1% que em 2001.

Os grupos bancários que operam em Espanha lucraram 5,509 mil milhões de euros no exercício de 2002, o que significa uma redução de 12,1% face a 2001, de acordo com dados da Asociación Española de Banca (AEB).

Segundo a imprensa espanhola, a quebra deve-se fundamentalmente à queda dos resultados das participadas, à depreciaçãio das moedas dos países da América Latina e a fortes investimentos realizados pela banca de Espanha.

A margem de intermediação caiu 6,7% e situou-se nos 21,88 mil milhões de euros, enquanto a margem financeira desceu 7,1%, para 32,9 mil milhões de euros. Isto deve-se à instabilidade dos mercados e à depreciação das moedas, que levou à redução em 7,1% das receitas por comissões e diminuiu em 14,2% o resultado das operações financeiras.

A margem de exploração caiu 2,7%, para 13,8 mil milhões de euros, depois dos gastos de exploração cairem 10%, para 19,14 mil milhões de euros.

O Santander e Banco Bilbao Viscaya Argentária são os dois maiores bancos espanhóis, que tem fortes investimentos na América Latina, onde as moedas do Brasil e da Argentina sofreram fortes depreciações.

Ver comentários
Outras Notícias