Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bancos mandatam sociedade de advogados para renegociar dívida com TAP

Os bancos financiadores da companhia aérea escolheram o escritório de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva para os representar conjuntamente na renegociação da dívida com a TAP.

TAP Portugal: Europe's Leading Airline to Africa
Bruno Simão/Negócios
Maria João Babo mbabo@negocios.pt 07 de Novembro de 2016 às 17:44
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O ministro do planeamento e das infra-estruturas, Pedro Marques, revelou esta segunda-feira aos jornalistas, no final da audição sobre o Orçamento do Estado para 2017, que as administrações dos bancos financiadores da TAP mandataram um escritório de advogados para os representar conjuntamente nas negociações com a companhia área no âmbito da renegociação da dívida.


O Negócios sabe que a sociedade de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva vai assim representar as instituições financiadoras da companhia aérea, entre as quais se contam Caixa Geral de Depósitos, Novo Banco e Millennium BCP, mas também Deutsche Bank, Santander ou Popular.

Este mandato dado ao escritório de advogados signfica para Pedro Marques que "estão desbloqueadas as condições de negociação".


No parlamento o ministro disse ainda esperar que até ao final do ano sejam concluídas as negociações com os bancos financiadores, cujo atraso disse não ser da responsabilidade do Estado.


Este é um dos passos para a conclusão da operação que vai permitir ao Estado passar a ter 50% da companhia área. A conclusão do processo exige ainda que seja lançada a oferta pública de venda de 5% da TAP junto dos trabalhadores, como prevê a lei das privatizações, e que a nova estrutura accionista obtenha parecer positivo da Autoridade Nacional da Aviação Civil.


Ao contrário da Autoridade da concorrência, que já se pronunciou favoravelmente, o regulador da aviação civil só tem de se pronunciar a posteriori.


O ministro escusou-se a avançar datas para a conclusão do processo, lembrando designadamente que não tem " possibilidade de marcar os ritmos das instituições financeiras" nem tem possibilidade de "saltar etapas".

Ver comentários
Saber mais Pedro Marques Orçamento do Estado TAP Morais Leitão Galvão Teles Soares da Silva Caixa Geral de Depósitos Novo Banco e Millennium BCP Deutsche Bank Santander Autoridade Nacional da Aviação Civil
Outras Notícias