Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Barclays avança com campanha publicitária antes da venda ao Bankinter

Um mês depois do anúncio da venda da unidade de retalho ao Bankinter, o Barclays optou por avançar com uma campanha em que enaltece o gestor de cliente. Os gestores vão ser transferidos para o banco espanhol.

Chris Ratcliffe/Bloomberg
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 15 de Outubro de 2015 às 16:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Pouco depois de acordar a venda da unidade de retalho ao Bankinter, o Barclays avançou com uma campanha publicitária em que enaltece o papel dos seus gestores de clientes. São estes os funcionários que continuarão a lidar com os clientes mesmo depois da venda ao banco espanhol.

 

A campanha, iniciada esta quinta-feira 15 de Outubro e que se estende por um mês, foi criada para destacar o "gestor de cliente como ponto fundamental na relação com o banco", diz um comunicado do Barclays.

 

"Esta campanha é uma afirmação de que o serviço que prestamos aos clientes, através de gestores devidamente formados e equipados com as melhores ferramentas digitais, dedicados aos seus clientes e às suas ambições, é, para nós, um valor imutável", é a explicação dada, no comunicado, por Carlos Brandão, o responsável em Portugal pelo retalho do Barclays.

 

Brandão vai continuar à frente da unidade do retalho do Barclays em Portugal mesmo depois da venda da instituição. A campanha acaba por ser uma forma de garantir aos clientes que, após a transacção, serão os mesmos funcionários a lidar com os clientes. São cerca de 185.000 os que integram a carteira do Barclays a transferir.

 

O banco tenta, assim, manter o valor da instituição financeira que está a ser vendida. A 2 de Setembro, o Bankinter anunciou a compra, por 100 milhões de euros, da unidade de retalho do Barclays em Portugal. Mais 75 milhões são gastos para comprar o negócio de seguros mas essa aquisição é feita por uma empresa de parceria entre a Mapfre e o Bankinter (investimento de 37,5 milhões cada uma).

 

A entidade presidida por María Dolores Dancausa garantiu que não haverá rescisões na sequência da compra do Barclays, sendo que as condições para os trabalhadores actualmente consagradas se manterão intactas.

 

Anunciada em Setembro, a aquisição terá agora até seis meses de espera até à chegada das autorizações dos reguladores. "A partir daí, passamos a ser Bankinter, num processo de integração que durará mais doze meses", disse a directora executiva do banco espanhol Dancausa. Ou seja, até ao final de 2016 a operação deverá estar concluída.

 

O Bankinter anunciou a compra da banca de retalho do Barclays em Portugal mas há 300 multinacionais que vão continuar a ser clientes da instituição britânica. O segmento de investimento e o negócio de cartões também se mantêm no grupo inglês.

Ver comentários
Saber mais Barclays Carlos Brandão Barclays Portugal María Dolores Dancausa Bankinter
Mais lidas
Outras Notícias