Empresas Basílio Horta diz que mais portagens é “atentado às pessoas e empresas”

Basílio Horta diz que mais portagens é “atentado às pessoas e empresas”

Deputado lamenta que “o Governo, para poupar uns milhares, ponha em causa milhões”. PS vai questionar Executivo sobre alargamento da universalidade da cobrança de portagens.
Basílio Horta diz que mais portagens é “atentado às pessoas e empresas”
Maria João Babo 26 de março de 2013 às 17:07

Basílio Horta, deputado do PS, considera que a introdução de portagens em todo o universo de auto-estradas é “um atentado às pessoas e às empresas” na actual  situação económica do país.

 

O responsável, que fará uma declaração esta tarde no Parlamento sobre esta matéria, lamenta, que “o Governo para poupar uns milhares esteja a pôr em causa milhões”.

 

Ao Negócios,  Basílio Horta  sublinhou que “é altura do Governo parar um pouco”, em vez de “tirar competitividade às empresas”, já que com a introdução de mais portagens sobrecarrega-as “com custos de contexto insuportáveis”.

 

Relativamente ao concelho de Sintra, câmara a que vai concorrer, Basílio Horta considerou “inconcebível” introduzir portagens no Lourel e no Cacém, onde “não há alternativa”.

 

O deputado do PS reage, assim, às declarações proferidas hoje pelo deputado do PSD Virgílio Macedo, na comissão parlamentar de inquérito às PPP, que referiu  que o Governo se prepara “para alargar a universalidade e conceito de utilizador-pagador em termos de cobrança de portagens”.

 

Os socialistas, que entendem estar assim confirmada a introdução de mais portagens, nomeadamente em percursos até agora gratuitos, vão também questionar o Governo sobre esta matéria.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI