Banca & Finanças BCP e sindicatos ainda sem acordo quanto à atualização salarial para este ano

BCP e sindicatos ainda sem acordo quanto à atualização salarial para este ano

A Comissão Executiva do Millennium BCP e os sindicatos representativos dos trabalhadores ainda não chegaram a acordo quanto à proposta de atualização salarial para este ano, seguindo-se agora uma nova ronda negocial.
BCP e sindicatos ainda sem acordo quanto à atualização salarial para este ano
Lusa 27 de setembro de 2019 às 20:08

"Ainda não chegámos a acordo. Vai haver, pelo menos, mais uma ronda negocial. Está tudo em aberto, não descartamos nenhuma hipótese", afirmou o presidente do Sindicato Nacional dos Quadros Técnicos Bancários (SNQTB), Paulo Marcos, em declarações à Lusa.

 

Apesar de não adiantar mais detalhes sobre a negociação, este responsável disse que os dois lados continuam "razoavelmente afastados", sublinhando que ainda é cedo para prognósticos.

 

"A negociação prossegue. Nos próximos dias vamos agendar uma reunião, com base na documentação a analisar. Nos primeiros dias de outubro deverá realizar-se essa reunião", acrescentou. 

 

O Sindicato de Bancários do Norte (SBN) também defendeu que, para já, mantêm-se todos os cenários em cima da mesa, sendo que agora vai analisar a proposta do banco para, posteriormente, adiantar mais detalhes.

 

"Não houve acordo. O BCP fez uma proposta e agora vamos discuti-la. Vamos ver como se desenvolvem as negociações, sem excluir nada. Haverá uma nova reunião, muito em breve, para retomar as negociações", referiu o presidente do SBN, Mário Mourão. 

 

A reunião, que teve início pelas 15:00, contou também com a presença do Sindicato Independente da Banca (SIB).

 

Em 19 de setembro, o SBN anunciou que ia pedir a intervenção da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) para analisar a forma de atuação do BCP no processo de negociação da atualização salarial.

 

Antes, o presidente deste sindicato já tinha dito à Lusa que a estrutura ia avançar com uma ação em tribunal "contra o Dr. Miguel Maya [presidente executivo do BCP] por má-fé, por desrespeito pela Constituição, pelos sindicatos".

 

O SBN tem estado em diferendo com o BCP sobre as atualizações salariais e considerou que o banco fez uma manobra estratégica "para inviabilizar as propostas do Sindicato dos Bancários do Norte" quando acordou e anunciou atualização dos salários referentes a 2018 (com retroativos) e 2019 com o SBSI e o SBC.

 

Nos últimos meses, o SBN tem estado em discussão com o BCP sobre os aumentos salariais de 2018, tendo o processo seguido mesmo para mediação do Governo (através da Direção-geral do Emprego e das Relações do Trabalho).

 

Quando anunciou o acordo com os outros sindicatos, o BCP disse também que aceitava a proposta da mediadora de atualização de 0,5% e 0,75% (consoante os níveis) da tabela salarial.

 

O BCP propôs 0,6% de aumentos para 2019, enquanto o sindicato quer um aumento salarial médio de 2,28%.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI