Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP regressa aos lucros com resultado líquido de 235,3 milhões de euros

Depois de quatro anos, o BCP voltou a apresentar lucros, menores do que o esperado pelos CaixaBI. A subida da margem financeira e o corte das imparidades ajudaram as contas.

Bruno Simão/Negócios
Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 01 de Fevereiro de 2016 às 17:11
  • Assine já 1€/1 mês
  • 24
  • ...

O BCP apresentou um lucro de 235,3 milhões de euros, regressando assim aos lucros anuais após quatro anos de prejuízos. O resultado fica, contudo, aquém do esperado pelo CaixaBI, que antecipava um lucro de mais de 240 milhões.

 

Segundo comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o lucro do BCP foi de 235,3 milhões de euros em 2015, quando, no ano anterior, havia registado um prejuízo de 226,6 milhões. Apesar do lucro anual, no quarto trimestre, o resultado foi negativo. Entre Setembro e Dezembro de 2015, o banco teve um prejuízo de 29,2 milhões de euros.  

 

"Pela primeira vez ao fim de muitos anos", como frisou Nuno Amado, a actividade nacional deu um contributo positivo para o banco (passou de uma perda de 387,3 milhões de euros em 2014 para 44,2 milhões de lucro no ano passado). Já a actividade internacional viu o seu contributo descer 3,7%, no ano em que vendeu uma posição de 15% no banco na Polónia, devido a novos custos que enfrenta naquele mercado, nomeadamente os encargos com a falência de uma instituição financeira que aí se verificou.

 

A ajudar as contas de 2015 estiveram, de acordo com a instituição presidida por Nuno Amado, a evolução positiva da margem financeira, as operações financeiras e ainda a redução do dinheiro para precaver perdas futuras.

 

A margem financeira (diferença entre juros cobrados e recebidos, que serve de base ao negócio bancário) melhorou 16,6% para 1.301,6 milhões de euros. Para este desempenho contou o menor custo com a ajuda estatal (houve o reembolso de ajuda em 2014 que já não pesou em 2015) e também o menor custo de depósitos.

 

As comissões líquidas aumentaram 1,8%, e as operações financeiras marcaram um avanço de 35% para 595,4 milhões de euros. Assim, na soma destas rubricas, o produto bancário ganhou 9,2% para 2.503,5 milhões de euros.

 

Do lado dos custos, o indicador deslizou 4,3% para 1.100,7 milhões. Entretanto, houve uma redução de 25% nas imparidades registadas para 833 milhões de euros, o que acabou por levar ao lucro anual.

 

Depósitos crescem, créditos descem

 

Em termos de depósitos concedidos, o BCP registou um crescimento de 3,5% para 51,5 milhões de euros.

 

Já o crédito concedido caiu 3% para 55.438 milhões de euros, com uma descida mais pronunciada (-4,8%) nas empresas do que nos particulares (-1,3%). O crédito vencido há mais de 70 dias representava, no final do ano passado, 7,2% do crédito total, menos uma décima percentual do que em 2014.

 

Sobre o capital, o BCP revela que o rácio de referência, CET1, fixou-se em 13,3% em Dezembro de 2015, face aos 13,2% no final de Setembro e 11,7% no final de 2014.

(Notícia actualizada às 17:30 com mais informações)

Ver comentários
Saber mais BCP economia negócios e finanças lucros
Mais lidas
Outras Notícias