Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP deverá registar correcção técnica de 1,6% com destaque do dividendo

O maior banco privado nacional começa amanhã a negociar em «ex-dividendos», ou seja, os investidores que entrarem no papel a partir de amanhã, ficam sem o direito de receber o dividendo intercalar que será pago na próxima segunda-feira. A correcção técnic

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 02 de Novembro de 2004 às 19:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O maior banco privado nacional começa amanhã a negociar em «ex-dividendos», ou seja, os investidores que entrarem no papel a partir de amanhã, ficam sem o direito de receber o dividendo intercalar que será pago na próxima segunda-feira. A correcção técnica deverá pressionar o papel em 1,61%, um cenário que provocaria uma queda de 0,3% no PSI-20.

O maior banco privado nacional começa amanhã a negociar em «ex-dividendos», ou seja, os investidores que entrarem no papel a partir de amanhã, ficam sem o direito de receber o dividendo intercalar que será pago na próxima segunda-feira.

Aquando da apresentação das contas referentes aos primeiros nove meses de 2004, o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] anunciou que vai pagar aos seus accionistas, pela primeira vez na história do banco, um dividendo intercalar de 0,03 euros, valor que corresponde a metade do pago este ano, relativo ao exercício de 2003.

No total, a instituição vai pagar aos accionistas 97,7 milhões de euros em dividendos, a que corresponde mais de 28% dos lucros de 346 milhões de euros apurados nos primeiros nove meses do ano.

A partir de amanhã (três dias úteis antes da data de liquidação), o papel destaca dos dividendos, devendo sofrer uma correcção em bolsa, só pela via dos dividendos, de 1,61%. O papel encerrou hoje sem alteração de preço, a marcar 1,86 euros, com a correcção técnica a apontar para os 1,83 euros.

Caso a correcção perspectivada se concretize, o principal índice accionista da Euronext Lisbon, o PSI-20 [PSI20], poderá interromper a série de ganhos desta semana, já que o BCP é o segundo papel com maior ponderação no índice, com um peso de 18,6%.

O índice de referência nacional encerrou hoje nos 7.561,37 pontos, mas a correcção do BCP deverá pressionar o «benchmark» para os 7.538,75 pontos, ou seja, uma queda diária implícita de 0,3%.

O dividendo líquido unitário será de 2,55 cêntimos para os residentes e de 2,25 cêntimos para os não residentes.

Ver comentários
Outras Notícias