Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BCP reafirma disponibilidade para a fusão mas prioridade é a proximidade com os clientes

Nuno Amado reiterou a disponibilidade para uma fusão com o BPI, mas as prioridades do novo mandato deste responsável são outras e passam pela aposta na área comercial.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

"Essa operação [de fusão com o BPI] merece ser analisada e o BCP já mostrou disponibilidade para analisar o tema. Não há novidades." Foram estas as explicações que Nuno Amado deu aos accionistas na assembleia geral, que decorreu esta segunda-feira, 11 de Maio, e que tinha como objectivo a aprovação das contas de 2014, a eleição dos órgãos sociais e a operação de troca de dívida.

 

No entanto, para Nuno Amado, a prioridade do próximo mandato, para o qual foi reeleito na reunião desta segunda-feira, é o "reforço da capacidade comercial do banco e da proximidade com o cliente e com o mercado, que permita apoiar projectos de investimento. Queremos dar maior atenção à componente comercial e reforçar a posição do BCP como maior banco privado em Portugal", afirmou o responsável aos jornalistas à saída da reunião com accionistas.

 

Segundo revelou Nuno Amado, na assembleia geral o BCP agradeceu "a todos os trabalhadores" pelo acordo que foi possível alcançar com os sindicatos para o corte salarial que permitiu reduzir "em 500 pessoas o número de colaboradores" a dispensar pelo banco. "Falta um número reduzido de pessoas para o processo estar concluído". De acordo com as exigências de Bruxelas, o BCP poderá ficar com 7.500 pessoas na actividade doméstica, faltando dispensar menos de 200 pessoas para alcançar este objectivo.

 

"A reestruturação está quase acabada", sublinhou Nuno Amado.

 

Outro dos objectivos de Nuno Amado para o próximo mandato, que termina em 2017, é "pagar os CoCos rapidamente. Logo que possamos", salientou. De acordo com o calendário actual o BCP prevê liquidar os 750 milhões de euros de apoio estatal no início de 2016, o que permitirá que em Janeiro de 2017 sejam repostos os cortes realizados nos salários dos colaboradores e também da administração. 

Ver comentários
Saber mais Nuno Amado BCP BPI Bruxelas CoCos banca
Mais lidas
Outras Notícias