Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BES terá terminado trimestre com lucros de 101,9 milhões

O BES deverá ter terminado o terceiro trimestre com lucros de 101,9 milhões de euros, um resultado suportado pela estabilização das receitas com comissões, sólidos ganhos de "trading" e pelas boas perspectivas na actividade internacional.

Patrícia Abreu pabreu@negocios.pt 21 de Outubro de 2009 às 09:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O BES deverá ter terminado o terceiro trimestre com lucros de 101,9 milhões de euros, um resultado suportado pela estabilização das receitas com comissões, sólidos ganhos de “trading” e pelas boas perspectivas na actividade internacional, de acordo com as previsões hoje divulgadas pelo Caixa BI para o banco liderado por Ricardo Salgado.

O banco de investimento antecipa que o BES, que reporta contas ao mercado no próximo dia 27 de Outubro, apresente lucros de 101,9 milhões de euros, 29,7% abaixo dos 144,9 milhões apresentados no segundo trimestre.

Nos primeiros nove meses, o resultado líquido do BES deverá ter situando-se em 348,1 milhões de euros, mais 4% que em igual período do ano passado.

Já a margem financeira deverá ter terminado o trimestre nos 309,2 milhões de euros, o que representa uma subida de 23% face ao período homólogo.

“Ainda assim, as nossas estimativas indicam um decréscimo de 7,7% em base trimestral devido ao desaparecimento de alguns factores que impulsionaram a margem no segundo trimestre: política de ‘repricing’ (quase concluída) e ‘lag’ temporal provocado pela descida repentina das taxas de juro de referência”, justifica o analista do Caixa BI André Rodrigues, na mesma nota.

O Caixa BI antecipa uma deterioração dos números referentes às imparidades para o crédito, com “um aumento das imparidades para crédito de 96,7%”, face ao período homólogo. “Estimamos que a imparidade para crédito ascenda a 394,7 milhões de euros, com o custo do risco de crédito a atingir 109 pontos base, face a 114 pontos base em Junho de 2009”, refere o “research” do banco de investimento.

Apesar da eventual deterioração das imparidades, o Caixa BI realça que o BES continua a ser o banco preferido da casa de investimento, destacando “a solidez ao nível de capital, liquidez e cobertura de crédito vencido, bem como a exposição ao segmento ‘corporate’, que lhe tem permitido uma maior flexibilidade ao nível do ‘repricing’ da sua carteira de crédito”.

Em termos de capital, o Caixa BI considera que o BES se encontra numa situação sólida, com um Core Tier 1 estimado de 8,2% e um Tier 1 de 8,8%.



Ver comentários
Outras Notícias