Banca & Finanças BIC desconhece processos do Banco de Portugal

BIC desconhece processos do Banco de Portugal

O Banco de Portugal abriu processos ao BIC por branqueamento de capitais e irregularidades no crédito. O BIC defende que sempre "colaborou activamente" nas inspecções de supervisão.
BIC desconhece processos do Banco de Portugal
Miguel Baltazar/Negócios

O Banco BIC diz desconhecer os dois processos de contra-ordenação abertos pelo Banco de Portugal e noticiados pelo Negócios. Os processos foram desencadeados mas a instituição, ainda sob o comando de Mira Amaral, ainda não foi notificada.

 

"O Banco BIC desconhece a existência de quaisquer processos de contra-ordenação movidos contra si pelo Banco de Portugal, não tendo sido notificado de qualquer acusação até à data", indica numa nota enviada ao Negócios.

 

Nesse sentido, o banco, que está em mudança de órgãos sociais e que vai ser liderado por Fernando Teixeira dos Santos, defende que o seu "bom nome" é posto em causa.

 

"O Banco BIC sempre colaborou activamente com Banco de Portugal nas inspecções realizadas pela autoridade de supervisão, tendo implementado as várias recomendações que resultaram desses processos inspectivos", adianta ainda a mesma nota.

 

Como noticiou esta sexta-feira, o Negócios sabe que, neste momento, o Banco de Portugal abriu dois processos de contra-ordenação ao banco que tem Isabel dos Santos e Fernando Telles como principais accionistas: um deles é sobre o modelo de concessão de crédito; outro sobre o modelo de prevenção de branqueamento de capitais.

 

Aliás, foram estas investigações que fizeram com que o regulador presidido por Carlos Costa não aceitasse que Jaime Pereira fosse o próximo presidente executivo do BIC, lugar agora ocupado por Mira Amaral. Teixeira dos Santos é o presidente que se segue, embora ainda não haja uma nomeação oficial já que os nomes dos órgãos sociais aguardam avaliação por parte do Banco de Portugal. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI