Banca & Finanças BIC: Preço da OPA ao BPI é "muito baixo"

BIC: Preço da OPA ao BPI é "muito baixo"

Fernando Teles disse à Bloomberg que o BIC aguarda a decisão da CMVM sobre a nomeação de um auditor independente para definir o preço da OPA.
BIC: Preço da OPA ao BPI é "muito baixo"
Negócios com Bloomberg 08 de julho de 2016 às 16:47

"Muito baixo". Apesar da queda recente das acções do BPI, o Banco BIC continua a não gostar do valor oferecido pelo CaixaBank na oferta pública de aquisição (OPA) que lançou sobre do banco liderado por Fernando Ulrich.

 

"Ainda é um preço muito baixo", afirmou à Bloomberg Fernando Teles, CEO do Banco BIC (na foto), instituição financeira que controla 2,28% do capital do BPI.

 

A mesma posição tem sido defendida por Isabel dos Santos, que é a segunda maior accionista do BPI, com 18,6% do capital, e controla a maioria do capital do angolano BIC, com 42,5% do capital. A empresária angolana solicitou mesmo que seja um auditor independente nomeado pela CMVM a determinar o preço da OPA lançada pelo banco espanhol.

 

"Estamos calmamente à espera da decisão do regulador sobre este assunto" do preço da OPA, afirmou Teles à agência de notícias, acrescentando que tal deverá estar para breve.

 

As acções do BPI têm evoluído de forma negativa nas últimas semanas, em linha com o comportamento do sector, que tem sido dos mais penalizados com os efeitos do Brexit. As acções do banco liderado pode Fernando Ulrich seguem esta sexta-feira nos 1,114 euros, em linha com o preço da OPA da CaixaBank (1,113 euros por acção).

 

Já chegaram a negociar nos 1,342 euros no final de Março, sendo que o facto de terem negociado bastante tempo abaixo do preço da OPA permitiu ao CaixaBank reforçar a posição no BPI até aos actuais 45%.

 

A assembleia-geral para deliberar sobre a desblindagem de estatutos, essencial para a OPA avançar, está marcada para 22 de Julho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI