Banca & Finanças Bloomberg: "Caso da Caixa ilustra o problema que os testes de stress ignoram"

Bloomberg: "Caso da Caixa ilustra o problema que os testes de stress ignoram"

A Bloomberg fez uma análise sobre os testes de stress onde realça que a Caixa Geral de Depósitos é um bom exemplo sobre as falhas. O Financial Times também faz um balanço da banca nacional, apontando para necessidades que podem chegar aos 7,5 mil milhões.
Bloomberg: "Caso da Caixa ilustra o problema que os testes de stress ignoram"
Cátia Barbosa/Negócios
Sara Antunes 25 de julho de 2016 às 13:46

A Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla inglesa) vai revelar esta sexta-feira, 29 de Julho, os resultados dos testes de stress a cerca de 50 bancos europeus, considerados potencialmente sistémicos.

 

A banca portuguesa não consta deste leque de bancos cujos resultados dos testes serão conhecidos agora, mas a Bloomberg realça que a actual situação da Caixa Geral de Depósitos (CGD) é reveladora do que estes testes deixam escapar.

 

"O caso da Caixa ilustra o problema que os testes de stress ignoram", salienta a agência de informação americana, que realça que "as negociações para a recapitalização do banco português Caixa Geral de Depósitos entre a Comissão Europeia e as autoridades portuguesas estão perto de estarem concluídas", numa altura em que se preparam para ser publicados os resultados dos testes.

 

Apesar de não serem conhecidos os resultados dos testes de stress da CGD, a análise feita pelo Banco Central Europeu (BCE) ao banco estatal concluiu que a instituição necessita de um aumento de capital de cerca de 2.000 milhões de euros, apurou o Negócios. Este valor corresponde a, pelo menos, metade do montante que o Estado irá injectar na CGD ainda este ano e que, segundo tem sido referido na imprensa, pode oscilar entre 4.000 e 5.000 milhões de euros. Este domingo, Luís Marques Mendes, revelou que o aumento de capital para a Caixa já está abaixo dos três mil milhões de euros.

Os resultados da CGD só serão revelados pela EBA a 5 de Novembro e surgem no âmbito da divulgação da análise a cerca de 120 bancos europeus.

 

Esta semana serão conhecidos os resultados de alguns bancos europeus, cinco dos quais são italianos e estão a gerar alguma apreensão, com os investidores a recearem que tenham de ser realizados resgates. Na análise da Bloomberg, a agência estabelece uma comparação entre os bancos portugueses e gregos, que estão fora do exercício, e os italianos.

 

"Portugal e Grécia estão excluídos dos testes, apesar das magras capitalizações dos seus bancos", com elevado crédito malparado e endividamento, um espelho "de muito dos problemas dos bancos italianos", salienta.

 

FT: NB e CGD pressionam banca portuguesa

 

A banca nacional está sob escrutínio, numa altura em que se prepara a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e a venda do Novo Banco, salienta o Financial Times num texto de balanço sobre a situação da banca portuguesa publicado este domingo, 24 de Julho.

 

Os bancos portugueses podem perder entre 2,9 e 3,9 mil milhões de euros, devido ao Novo Banco, já que foram os pares que injectaram capital no Fundo de Resolução do ex-BES, isto numa altura em que a tentativa de venda da instituição prossegue, mas em que a possibilidade de liquidação também está em cima da mesa.

 

O FT realça ainda uma análise recente do Barclays que aponta para a possibilidade da banca nacional precisar de mais de 7,5 mil milhões de euros para resolver uma "crise sistémica" no país.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI