Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BMW diz que o seu futuro é "definitivamente" o carro eléctrico

As vendas de carros eléctricos e híbridos plug-ins da marca alemã subiram 65%. As vendas totais do grupo atingiram um novo recorde em 2017: 2,4 milhões de BMW, Mini e Rolls-Royce.

Kai Pfaffenbach/Reuters
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 21 de Março de 2018 às 13:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os lucros da BMW cresceram 26% em 2017 para os 8.706 milhões de euros. O aumento do resultado líquido cresceu à boleia do aumento de 4,1% das vendas do grupo, que incluiu a BMW automóveis e motos, a Mini e a Rolls-Royce.

Olhando para o futuro, a marca alemã garante que o seu futuro passa cada vez mais mobilidade eléctrica.A BMW anunciou que vai lançar a versão eléctrica do X3 em 2020. Antes, em 2019, começar a ser vendido o primeiro Mini puramente eléctrico.

"Estabeleci metas claras para a mobilidade sustentável: mais de 140 mil veículos electrificados vendidos este ano. Um total de meio milhão de veículos eléctricos e híbridos plug-in nas estradas até ao final de 2019. 25 modelos electrificados, 12 deles puramente eléctricos, até 2025", disse o presidente executivo da companhia, Harald Krüger, em comunicado divulgado esta quarta-feira, 21 de Março.

"O nosso futuro é definitivamente eléctrico. Com os nosso carros eléctricos e híbridos plug-in, já somos o número um na Europa", garantiu o chefe da marca automóvel alemã.

As vendas de carros electrificados (eléctricos e híbridos plug-in) subiram 65,6% para as 103 mil unidades em 2017, "à boleia do eléctrico I3 cujas vendas subiram todos os anos desde o lançamento do modelo em 2013".

A marca sedeada na cidade alemã de Munique disse que aumentou em mil milhões de euros o investimento em investigação e desenvolvimento para um total de 6.110 milhões de euros.

O objectivo? Combater a sua rival directa, a Mercedes. "O grupo BMW lidera o segmento premium em todo o mundo. Estamos a lutar para liderar em todos os segmentos, onde estamos presentes", afirmou Harald Krüger.

O grupo BMW vendeu um total de 2,46 milhões de automóveis, incluindo também a marca Mini e a Rolls-Royce, atingindo um novo máximo de vendas.

Recorde-se que a Mercedes-Benz atingiu em 2017 o seu sétimo ano consecutivo com recorde de vendas mundiais, com cerca de 2,3 milhões de automóveis vendidos, mais 10% face a 2016. Incluindo a marca Smart, as vendas atingiram os 2,4 milhões de unidades.

Mas há muito mais modelos a caminho. Para este ano, a marca prevê lançar o novo X4 e anunciou que vai começar a produzir o novo X3 na África do Sul e na China, além dos Estados Unidos.


"Nos próximos 18 meses vamos lançar oito novos modelos no altamente lucrativo segmento de luxo", incluindo o novo BMW Série 8 coupé, que começa a ser fabricado este verão, segundo o presidente da empresa.

Já o novo BMW X7, "extremamente espaçoso", vai começar a ser produzido no final de 2018. "Os nossos clientes na Ásia, Estados Unidos e Rússia têm estado à espera de um veículo como este". A marca também anunciou que vai lançar o primeiro SUV "ultra luxuoso", o Rolls Royce Cullinan. 

Ver comentários
Saber mais BMW carro eléctrico Alemanha Mercedes sector automóvel
Outras Notícias