Telecomunicações Bouygues está a ponderar comprar unidade francesa da Altice

Bouygues está a ponderar comprar unidade francesa da Altice

O conglomerado francês da construção e telecomunicações Bouygues está a ponderar lançar uma oferta de compra, juntamente com outros investidores, sobre a Altice France, de modo a consolidar o mercado das telecoms, segundo a Bloomberg.
Bouygues está a ponderar comprar unidade francesa da Altice
Bloomberg
Carla Pedro 16 de abril de 2018 às 21:45

A Bouygues está a avaliar a possibilidade de adquirir a Altice France, de modo a consolidar o sector das telecomunicações francês, avançaram à Bloomberg algumas fontes conhecedoras do processo.

 

Para tal, a Bouygues já teve conversas preliminares com algumas empresas de investimento, incluindo a CVC Capital Partners, para analisar a viabilidade de apresentarem uma proposta conjunta de compra da unidade francesa do grupo fundado por Patrick Drahi – e que comprou a PT Portugal em Junho de 2015.

 

A Altice France tem o seu principal negócio na Société Française de Radiotéléphone (SFR), que adquiriu à Vivendi em 2014 – criando um novo operador que juntou a SFR e a Numericable.

Segundo as fontes contactadas pela Bloomberg, as deliberações estão ainda numa fase muito inicial e as empresas poderão decidir não avançar com este negócio.

 

"Como qualquer outro interveniente de mercado, a Bouygues analisa regularmente as possibilidades de desenvolvimento no sector das telecomunicações", sublinhou a empresa gaulesa num comunicado emitido na passada sexta-feira, 13 de Abril. No entanto, referia nesse mesmo documento que "de momento não há conversações com qualquer outro operador".

Na sessão desta segunda-feira, a Altice fechou a subir 5,4% para 8 euros, na bolsa de Amesterdão, depois de ter chegado a disparar 9% - a escalada mais expressiva dos últimos três meses. Já a Bouygues encerrou a ceder 0,30% para 42,21 euros na praça parisiense.


(notícia actualizada às 21:51)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub