Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI poderá emitir até 350 milhões em dívida subordinada

Para que o banco liderado por Fernando Ulrich cumpra o rácio de solidez total deverá ter de emitir 350 milhões de euros em dívida subordinada.

Negócios 15 de Dezembro de 2016 às 18:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

O Banco Central Europeu (BCE) aliviou as exigências de solidez financeira ao BPI, que terá de ter um "common equity tier one" (CET1) de 9,25% a partir de 1 de Janeiro. Em 2016, a exigência era de 9,75%.

 

Contudo, para atingir o rácio de solidez total o BPI poderá ter de emitir até 350 milhões de euros em dívida subordinada.

 

De acordo com os dados disponibilizados pelo BPI, a partir de 1 de Janeiro, a instituição tem de apresentar, em termos consolidados, um "common equity tier one" mínimo de 9,25%, um "tier one" de 9,75% e um rácio de capital total de 11,75%, de acordo com o comunicado emitido esta quinta-feira, 15 de Dezembro.

 

É nesse comunicado que o BPI revela que o rácio de solidez total vai exigir que o banco emita dívida subordinada. Nesse sentido, "o conselho de administração decidiu aprovar a emissão de dívida subordinada (‘tier two’) num valor de até 350 milhões de euros, em termos a definir posteriormente", adianta o BPI.


A Caixa Geral de Depósitos (CGD) também vai emitir 1.000 milhões em dívida subordinada para reforçar o nível de solidez adicional ('tier two'), tal como foi acordado com Bruxelas, no âmbito da aprovação do plano de capitalização do banco do Estado.

Ver comentários
Saber mais Banco Central Europeu BCE Caixa Geral de Depósitos BPI CGD Bruxelas Fernando Ulrich
Mais lidas
Outras Notícias