Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI aumenta preço-alvo da EDP Renováveis para 8 euros

O BPI emitiu uma análise do sector de energias renováveis, onde elevou o preço-alvo da EDP Renováveis para 8 euros, considerando-a como a preferida entre o sector ibérico. A Martifer também foi alvo de revisão em alta, já a Altri viu ser reduzido o seu "target".

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 18 de Fevereiro de 2009 às 16:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
O BPI emitiu uma análise do sector de energias renováveis, onde elevou o preço-alvo da EDP Renováveis para 8 euros, considerando-a como a preferida entre o sector ibérico. A Martifer também foi alvo de revisão em alta, já a Altri viu ser reduzido o seu "target".

Os analistas do BPI reviram as estimativas e as avaliações para as empresas que operam nas energias renováveis na Península Ibérica e aumentaram o preço-alvo para a EDP Renováveis e para a Martifer. Já a Altri viu o “target” ser revisto em baixa.

Para a EDP Renováveis o BPI aumentou o preço-alvo de 6,80 euros para os 8,00 euros, um aumento de 17,65% e que corresponde a um potencial de valorização de quase 38% face ao valor actual das acções (5,80 euros). A recomendação passou de “manter” para “comprar”.

Os analistas realçam que as empresas de energias renováveis têm sido suportadas, nos últimos tempos, “pelo aumento do apoio político da nova administração dos EUA”, que anunciaram medidas fiscais de incentivo para o sector energético.

Os problemas nos mercados de crédito, “o aumento dos custos de financiamento e a queda dos preços da energia deve provocar uma desaceleração das adições de capacidade de energia renováveis durante este ano. Como tal, acreditamos que 2009 vai ser o ano para privilegiar a exposição” às empresas que desenvolvem energia, revelam os analistas .

E entre as empresas do sector “a nossa ‘top pick’ vai para a EDPR devido a um prémio [nos parques eólicos] com uma capacidade de utilização acima da média, uma exposição ao mercado norte-americano elevada e aos múltiplos de negociação baixos”, revelam os analistas numa nota de análise.

O BPI também reviu em alta a avaliação para as acções da Martifer, de 5,45 euros para os 5,60 euros, o que corresponde a um aumento de 2,75% e a um potencial de valorização superior a 79%, face ao valor actual das acções (3,12 euros). A recomendação foi mantida em “comprar”.

“O aumento da visibilidade dos equipamentos de energia é o ponto de mudança esperado na história da acção que deverá dar à Martifer o status de ‘player’ na energia”, afirmam os analistas.

“Parcerias sólidas e uma opção de crescimento distinta tornam a Martifer numa história a seguir”, acrescenta a mesma fonte.

Já a Altri viu o seu preço-alvo ser revisto em baixa pelo BPI de 2,70 euros para os 2,10 euros, uma revisão em baixa de 22,22% e que representa um potencial de valorização de 20,7% face ao valor das acções (1,74 euros). A recomendação da casa de investimento é de “reduzir”.

Os analistas reviram as estimativas para a Altri para “reflectir uma queda menor do que a esperada dos custos da Altri.”

Contudo a casa de investimento salienta que pode haver alterações na avaliação da empresa através de alguns factores: “uma evolução do preço da BEKP [pasta de eucalipto]; menores custos com a madeira; execução completa da parceria na biomassa, com possíveis novas licenças ou tarifas mais elevadas; e mais vendas de activos”.

Ver comentários
Outras Notícias