Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI: Nova proposta de remuneração da REN é "muito mais benigna" que anterior

A nova proposta de regulação para a remuneração dos activos de distribuição de electricidade da REN durante 2012 e 2013 é "neutral a positiva" para a sua avaliação, diz o BPI.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 19 de Outubro de 2011 às 11:44
O banco de investimento diz que esta proposta “é muito mais benigna” para a avaliação da REN do que a proposta anterior feita pela ERSE.

Para o banco de investimento, que tem um preço-alvo de 2,20 euros para a cotada, esta proposta é melhor porque só terá um impacto negativo de 0,20 euros. Ao contrário da anterior proposta da ERSE, que reduziria o justo valor da cotada em 0,60 euros.

A proposta mencionada pela gestão na conferência com os analistas permite assumir uma remuneração dos activos entre os 9,50% e os 10,00%, mais 150 pontos base para “novos” activos, explicam os analistas.

“Se assumirmos um retorno dos activos de 9,75% a partir de 2012 veríamos um corte de 6% e 2% das nossas estimativas para o EBITDA em 2012 e 2013, levando a uma queda de 15% e 5% do resultado por acção”, elabora a nota de análise publicada no Iberian Daily do BPI de hoje.

“Este seria um cenário muito mais benigno do que assumir uma remuneração dos activos de 9%, tal como na proposta da ERSE”, salienta o banco. No primeiro caso, a redução do preço-alvo seria de apenas 0,20 euros. Já na primeira proposta da ERSE, a revisão seria de 0,60 euros, explica a equipa de "research" do BPI.

Por isso mesmo, os analistas dizem que a notícia poderá ter um impacto “neutral a positivo” na avaliação da cotada. O preço-alvo actual de 2,20 euros confere um potencial de valorização de 3,97% às acções da REN e justifica a recomendação de “manter”.

Millennium IB pôs avaliação "sob revisão"

Para o Millennium IB, a proposta de para as novas tarifas e preços da energia electrica em 2012, não permite "concluir acreca de quaisquer dórmulas ou parâmetros para o novo quadro de remuneração da REN".

"De qualquer modo, a ERSE revelou que os retornos permitidos à REN para 2012 são de 808,3 milhões de euros,que es tao muito próximos do nosso retorno esperado para 2012 com base no actual método de cálculo".

O analista João Mateus, do Millennium IB, decidiu assim suspender a recomendação e o preço-alvo que tinha para a cotada liderada por Rui Cartaxo (na foto).

As acções da REN seguem hoje a negociar inalteradas, nos 2,116 euros.

Ver comentários
Saber mais REN bolsa regulação remuneração activos distribuição electricidade energia
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio