Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPI pode cortar previsão de resultados da EDP em 2% após decisão da Aneel

O BPI considera que a revisão em baixa por parte da Agência Nacional de Energia Eléctrica (Aneel) dos aumentos aplicados pela Bandeirante desde Outubro de 2003, tem um impacto negativo na Energias de Portugal (EDP).

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 25 de Outubro de 2004 às 11:36

O  BPI considera que a revisão em baixa por parte da Agência Nacional de Energia Eléctrica (Aneel) dos aumentos aplicados pela Bandeirante desde Outubro de 2003, tem um impacto negativo na Energias de Portugal (EDP).

O BPI, no Iberian Daily de hoje, diz que pode vir a reduzir as previsões dos resultados operacionais (EBIT) da EDP em 2%, para 2004, depois do anúncio da Aneel, e considera que esta decisão terá um impacto negativo para a EDP.

A Aneel, regulador da electricidade no Brasil, decidiu rever o aumento médio das tarifas atribuído à Bandeirante, de 18,08% para 10,51% que entrou em vigor a 23 de Outubro no ano passado. Esta decisão terá um impacto negativo de 66 milhões de reais (18 milhões de euros) nos lucros da EDP no terceiro trimestre deste ano, anunciou a eléctrica em comunicado.

A decisão da entidade reguladora do sector eléctrico brasileiro apesar de provisória, levou o grupo, «de acordo com o bom princípio da prudência, reconhecer ainda no terceiro trimestre de 2004, os efeitos retroactivos daquela resolução correspondentes ao período compreendido entre 23 de Outubro de 2003 e 23 de Outubro de 2004», acrescenta.

O regulador brasileiro explica que parte da diferença das receitas recolhidas entre o reposicionamento tarifário provisório aplicado em 23 de Outubro de 2003 e o novo ajuste provisório de 10,51%, no valor de 64,678 milhões de reais (17,177 milhões de euros), para a Bandeirante «será compensada financeiramente no reajuste tarifário anual de 23 de Outubro de 2005».

O BPI esperava que os resultados operacionais da EDP Brasil, nos primeiros nove meses deste ano, ascendessem a 140 milhões de euros, mas afirma agora que este valor deve ficar em 118 milhões de euros, devido às alterações da Aneel.

Millennium espera lucros de 114,8 milhões no terceiro trimestre

A Energias de Portugal (EDP) vai apresentar os resultados do terceiro trimestre hoje após o fecho do mercado, segundo o Millennium bcp investimento, que espera que os resultados líquidos da empresa aumentem para 114,8 milhões de euros.

O Millennium prevê que os resultados líquidos sejam de 114,8 milhões de euros o que compara com 75,4 milhões de euros registados em período homólogo.

O Millennium bcp estima que a EDP apresente receitas no valor de 1,8 mil milhões de euros, o que representa um recuo de 2,2% face ao mesmo período do ano passado e o EBITDA deve subir 2,9% para 455,3 milhões de euros.

As acções da EDP seguiam a cair 1,27% para os 2,33 euros.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio