Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Brisa diz travessia do Tejo no Carregado representa investimento de 186 milhões

A Brisa anunciou hoje que vai ter inicio a construção de uma ponte e dois viadutos Sobre o Rio Tejo, uma obra que representa um investimento de 186 milhões de euros e que estava atrasada por questões ambientais.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 29 de Abril de 2005 às 15:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Brisa anunciou hoje que vai ter inicio a construção de uma ponte e dois viadutos

Sobre o Rio Tejo, uma obra que representa um investimento de 186 milhões de euros e que estava atrasada por questões ambientais.

Num comunicado a Brisa diz que esta obra está incluída na A10 e representa «uma obra de engenharia marcante nos próximos anos». O projecto envolve a construção de uma ponte e de dois viadutos, com um a extensão total de 11.670 metros, que atravessarão o Tejo e a Lezíria da margem Sul, e que «corresponde a um investimento de 186 milhões de euros».

Esta travessia do Tejo no Carregado tinha sofrido alguns entraves e atrasos, originados por questões de índole ambiental relativamente ao seu traçado. O empreendimento, que permitia a ligação da A10 entre o Carregado e Benavente, da responsabilidade da Brisa, atravessa uma área extremamente sensível em termos ambientais, uma vez que se encontra em plena zona de lezíria.

A Brisa inaugurou hoje mais um troço de auto-estrada da A10, que faz a ligação entre Benavente e a A13, numa extensão total de 7,4 quilómetros. Com a entrada ao serviço deste novo lanço, ficam apenas por construir 25,5 quilómetros da rede de auto-estradas concedidas à Brisa através do contrato-programa estabelecido com o Estado, que termina em 2032.

Está em construção o sublanço da A10 entre a Arruda dos Vinhos e o IC11, numa extensão de 5,9 quilómetros. Em fase de avaliação de estudo de impacto ambiental está o troço constituído pela travessia sobre o Tejo entre o Carregado e Benavente, com 14,5 quilómetros de comprimento.

Para concluir a A10, que faz a ligação entre Bucelas e o Carregado, junto à ligação com o IC 3, e todo o programa de construção de novas auto-estradas previsto no seu contrato de concessão, faltará depois apenas o sublanço entre o IC11 e a A1, no Carregado, com 5,1 quilómetros de distância, que se encontra em fase de adjudicação.

Outras Notícias