Empresas British American Tobacco vai cortar 2.300 postos de trabalho

British American Tobacco vai cortar 2.300 postos de trabalho

A queda das vendas de tabaco e as restrições impostas por Donald Trump à venda de cigarros eletrónicos com sabor estão na base da decisão da empresa.
British American Tobacco vai cortar 2.300 postos de trabalho
Negócios 12 de setembro de 2019 às 10:15

A British American Tobacco (BAT) vai cortar 2.300 postos de trabalho, avança a Bloomberg. A decisão acontece numa altura em que as vendas de tabaco estão a cair e que a administração de Donald Trump se prepara para proibir a venda de alternativas ao tabaco tradicional.

A fabricante de marcas como a Lucky Strike prevê concluir o plano de redução de funcionários até janeiro de 2020. Este plano irá afetar cerca de 20% dos quadros de gestores da BAT.

O crescimento de alternativas ao tabaco tradicional tem levado à quebra das receitas das empresas do setor que está a enfrentar restrições regulatórias aos novos produtos. Os Estados Unidos, por exemplo, já anunciaram que vão proibir a venda de cigarros eletrónicos com sabor, depois de terem sido identificados no país 450 casos de doenças respiratórias graves – e cinco mortes – que se suspeita estarem relacionadas com estes cigarros.

Além da BAT, também a Japan Tobacco já anunciou que vai eliminar 3.270 postos de trabalho.




Marketing Automation certified by E-GOI