Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bruxelas multa Nintendo e portuguesa Concentra por «práticas concertadas»

A Nintendo e sete distribuidoras europeias, entre as quais a portuguesa Concentra, foram processadas pela Comissão Europeia a pagar 167,8 milhões de euros, por efectuarem «práticas concertadas».

Negócios negocios@negocios.pt 30 de Outubro de 2002 às 12:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Nintendo e sete distribuidoras europeias, entre as quais se encontra a portuguesa Concentra, foram processadas pela Comissão Europeia a pagar 167,8 milhões de euros, depois de ter concluído que as empresas inflacionavam os preços dos jogos para computador.

A Nintendo, fabricante da GameCube, recebeu a multa maior de 149 milhões de euros, por aumentar demais os preços dos jogos de computador, divulgou a Comissão Europeia, na quinta coima mais elevada aplicada pela CE, em violações das regras de concorrência.

A Comissão Europeia recolheu elementos de prova que demonstram que a Nintendo e os seus distribuidores adoptaram práticas concertadas para manter os preços artificialmente elevados na UE entre Janeiro de 1991 e 1998.

«Todos os anos, milhões de famílias europeias gastam montantes significativos na compra de jogos vídeo. Têm o direito de adquirir os jogos e as consolas ao mais baixo preço no mercado e não será tolerado qualquer comportamento colusivo para manter os preços artificialmente elevado», afirmou o Comissário Europeu responsável pela concorrência, Mario Monti, em comunicado.

Para além da portuguesa Concentra-Produtos para Crianças, foram também processadas as distribuidoras europeias John Menzies (distribuidor da Nintendo no Reino Unido), Linea GIG (Itália), Bergsala (Suécia), a divisão grega da sociedade japonesa Itochu Corp, Nortec (Grécia), e a filial belga da empresa alemã CD-Contact Data.

A Comissão Europeia justifica o procedimento por estas empresa terem «adoptado práticas concertadas para impedir as exportações de países de baixos preços para países de preços elevados».

Bruxelas acusa a Nintendo de «incentivar o comportamento ilícito e também por ter prosseguido a infracção mesmo depois de saber que estava em curso uma investigação».

Segundo Bruxelas os preços das consolas e dos jogos variaram de forma acentuada entre os países da União Europeia durante o período em que decorreu a investigação da Comissão, sendo os preços no Reino Unido até 65% mais baratos do que na Alemanha e nos Países Baixos.

Concentra multada em 825 mil euros

A Concentra foi multada em 825 mil euros, sendo a que recebeu a coima mais baixa.

Contactada pelo Negocios.pt a empresa portuuesa mostrou-se indisponível para comentar esta multa, estando a administração da empresa em reunião.

No primeiro trimestre fiscal, a fabricante da GameCube registou lucros de 18 mil milhões de ienes (149,8 mil milhões de euros), em linha com as estimativas, enquanto as vendas atingiram os 250 mil milhões de ienes (2,1 mil milhões de euros), mais 2,4% do estimado pela Nintendo.

Por Ana Pereira e Nuno Carregueiro

Mais lidas
Outras Notícias