Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CaixaBI revê em alta preço-alvo para a Novabase para 8,10 euros

O CaixaBI reviu em alta o preço-alvo para a Novabase em mais de 16,5% para os 8,10 euros, depois da empresa ter apresentado os resultados de 2005 e a casa de investimento ter revisto os ganhos potenciais da tecnológica que podem advir do plano tecnológico

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 28 de Março de 2006 às 15:42
  • Partilhar artigo
  • ...

O CaixaBI reviu em alta o preço-alvo para a Novabase em mais de 16,5% para os 8,10 euros, depois da empresa ter apresentado os resultados de 2005 e a casa de investimento ter revisto os ganhos potenciais da tecnológica que podem advir do plano tecnológico implementado pelo Governo, da expansão da TV digital e do esperado crescimento económico.

A casa de investimento aponta agora um preço-alvo de 8,10 euros, o que representa um acréscimo de mais de 16,5% face aos 6,95 euros estabelecidos anteriormente. A recomendação manteve-se em «acumular». O valor hoje apresentado pressupõe um potencial de valorização de 14,08% face ao valor de fecho de ontem (7,10 euros).

Depois da apresentação dos resultados de 2005 da Novabase e da «nossa revisão dos ganhos potenciais que a empresa pode aproveitar» através «do plano tecnológico do Governo, da expansão da televisão digital e do crescimento económico previsto» o CaixaBI reviu o valor estimado para a empresa.

«Acreditamos que a Novabase está bem posicionada para tirar partido do desejo do Governo em modernizar o sector público». Este deverá ser um passo importante no futuro, uma vez que deverá trará uma série de oportunidades que deverão prolongar-se durante «alguns anos», defende o analista do CaixaBI, Carlos Jesus.

A TV digital deve funcionar como um instrumento de aumento de receitas da tecnológica, essencialmente através da subsidiária Technotrend, numa altura em que estudos recentes apontam para que este mercado quadruplique em 2011 na Europa, segundo a mesma fonte, que acrescenta que a Technotrend «está bem posicionada no maior mercado do velho Continente, a Alemanha», tendo ainda possibilidade de crescer para outros países da Europa Central.

Em relação à expansão do mercado doméstico, o CaixaBI diz-se mais «conservador» em relação a 2006, «mas optimista em relação ao contributo da Technotrend».

Um factor que também deverá contribuir para o desempenho da Novabase é a «esperada recuperação da economia portuguesa», apesar de se prever que se mantenha em níveis inferiores aos da média da União Europeia.

CaixaBI estima lucros de 10,9 milhões de euros para 2006

A casa de investimento estima que a Novabase termine este ano com lucros de 10,9 milhões de euros, o que representa mais do dobro do resultado líquido conseguido no ano passado (5,1 milhões de euros).

Em relação às vendas o CaixaBI prevê um aumento de 9,9% quando comparado com 2005 para os 249,7 milhões de euros.

As acções da Novabase [nba] desciam 1,27% para os 7,01 euros.

Ver comentários
Outras Notícias