Banca & Finanças Carlos Costa defende que Europa tem de criar um fundo para garantir depósitos

Carlos Costa defende que Europa tem de criar um fundo para garantir depósitos

O governador do Banco de Portugal alertou que a União Bancária ainda não está completa. E avisou que o Mecanismo Único de Resolução pode não estar preparado para dar uma resposta rápida.
Carlos Costa defende que Europa tem de criar um fundo para garantir depósitos
Negócios com Bloomberg 25 de janeiro de 2016 às 10:59

A União Bancária ainda está incompleta, alertou o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, citado pela Bloomberg. Por um lado, o supervisor português considera que a União Europeia necessita de criar um fundo para garantir os depósitos. Por outro, Carlos Costa lançou dúvidas sobre se o Mecanismo Único de Resolução conseguirá, caso seja necessário, dar uma resposta rápida.

Num discurso proferido numa conferência organizada pela Universidade Católica, o governador do Banco de Portugal considera que é urgente identificar os níveis de responsabilidade quando se tomarem decisões sobre o sistema financeiro que sejam partilhadas entre a União Europeia e os estados-membro.

O Mecanismo Único de Resolução ficou operacional este ano. A União Europeia tem agora um supervisor único para os bancos e começou a construir um Fundo de Resolução que terá oito anos para ser totalmente financiado pelos 19 países da Zona Euro. O objectivo é que, em caso de necessidade, seja este fundo europeu a assegurar a resolução de entidades do sistema financeiro.

O comissário europeu responsável pela estabilidade do sistema financeiro, Jonathan Hill, considerou num comunicado no início deste ano que "a União Bancária já tinha as ferramentas necessárias para supervisionar os bancos na Zona Euro. A partir de 1 de Janeiro, o Mecanismo Único de Resolução também estará operacional". 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI