Empresas Centeno remete para Banco de Portugal escolha do Santander para ficar com Banif

Centeno remete para Banco de Portugal escolha do Santander para ficar com Banif

O Estado paga 2.225 milhões de euros pela resolução do Banif, valor ao qual se abate os 150 milhões de euros pagos pelo Santander Totta para comprar os activos bancários da instituição. O Governo demarca-se de responsabilidades pela escolha do banco comprador.
A carregar o vídeo ...

O Governo descarta-se de quaisquer responsabilidades na escolha do Santander para ficar com a actividade e activos e passivos "saudáveis" do Banif.

 

"Isto foi um processo liderado pelo Banco de Portugal", ressalvou Mário Centeno, ministro das Finanças, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros que aprovou um Orçamento Rectificativo por conta da resolução do banco.

 

Na sexta-feira passada, o Banif anunciou ter recebido seis propostas de compra pela posição estatal, de 60,5%, no Banif. Santander, Popular e fundos de investimento eram alguns dos concorrentes. Contudo, nenhuma delas foi aceite e o Governo juntamente com o Banco de Portugal avançaram para uma medida de resolução que passava pela injecção estatal de 2.255 milhões de euros e a venda do grosso das actividades operacionais do Banif ao Santander por 150 milhões de euros.

 

Mário Centeno não explicou porque a oferta do banco liderado por António Vieira Monteiro foi a melhor: "Foi esta a escolhida porque as outras não teriam vantagens nesta perspectiva", disse.

 

O Santander, que após a aquisição aumenta a quota de mercado para 14,5%, já tentou tranquilizar os funcionários que herdou do Banif mas nem todos os que faziam parte do quadro laboral deste último foram integrados. Alguns transitaram para o veículo que ficou com activos como a Açoreana.


 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI