Banca & Finanças CEO da Goldman pode sair já no final deste ano

CEO da Goldman pode sair já no final deste ano

Lloyd Blankfein, CEO da Goldman Sachs Group, pode deixar o cargo já no final deste ano, segundo adiantou o Wall Street Journal.
CEO da Goldman pode sair já no final deste ano
reuters, bloomberg
Raquel Murgeira 09 de março de 2018 às 17:56

O histórico líder do Goldman Sachs pode deixar o cargo de CEO do banco de investimento norte-americano já no final este ano, noticiou o Wall Street Journal esta sexta-feira, 9 de Março.

A informação adiantada pode ainda mudar, visto ser Lloyd Blankfein quem está a controlar a sua saída do grupo financeiro dos EUA. No entanto, segundo informações obtidas pelo Wall Street Journal, Lloyd Blankfein irá deixar o cargo perto do 150º aniversário da Goldman, em 2019.

Blankfein, de 63 anos foi nomeado CEO da Goldman em Junho de 2006, o que perfaz um mandato no grupo financeiro de 12 anos, isto depois de Henry Paulson deixar o cargo para assumir a posição de secretário do Tesouro dos EUA. 

Segundo o Wall Street Journal, no final de 2016, o banco tinha já nomeado dois co-presidentes: Harvey Schwartz e David Solomon. Ambos os administradores são os candidatos mais prováveis para substituir Blankfein na presidência do banco.

O actual CEO dirigiu a Goldman Sachs Group durante a crise financeira, a sua saída terminaria com uma carreira de 36 anos. Em 1982, abandonou o emprego que tinha como advogado fiscal e juntou-se ao grupo financeiro como comercial, de acordo com o Wall Street Journal.


As acções da Goldman subiam 1,49% para 270,316 dólares.




pub