Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CGD deverá registar mais-valia até 200 milhões na venda do Unibanco

A venda da participação de 12,3% da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no capital do brasileiro Unibanco deverá render até 1,8 mil milhões de reais (618 milhões de euros), o que pressupõe uma mais-valia até 200 milhões de euros no negócio.

Bárbara Leite 01 de Setembro de 2005 às 20:17
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A venda da participação de 12,3% da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no capital do brasileiro Unibanco deverá render até 1,8 mil milhões de reais (618 milhões de euros), o que pressupõe uma mais-valia até 200 milhões de euros no negócio.

A venda vai decorrer em oferta pública que estará encerrada a 13 de Setembro. Até essa data, a instituição financeira portuguesa acredita que possa vender a totalidade da sua posição.

Para isso, o «road show» está a decorrer. O mercado alvo são os investidores institucionais mas há particulares também interessados, apurou o Jornal de Negócios Online. Até agora, a aceitação do mercado tem sido boa.

No balanço, a empresa registou o investimento no Unibanco em 420 milhões de euros. Como a operação pode chegar aos 618 milhões de euros, a mais-valia da CGD pode atingir os cerca de 200 milhões de euros.

Serão vendidos 74,91 milhões de Units, papéis compostos por uma acção ordinária do banco e uma acção ordinária da holding controladora, informou o jornal brasileiro «Gazeta Mercantil».

A operação será coordenada pelo próprio Unibanco e pelo UBS Investment Bank, com a participação das instituições portuguesas Espírito Santo Investment e do Banif Investment Banking.

A CGD é o segundo maior accionista privado do Unibanco. A família brasileira Moreira Salles é a maior accionista do Unibanco, com uma participação de 29,9%.

Mas a venda da posição do Unibanco não implicará na redução da importância do mercado brasileiro para a CGD. Ao contrário, com a venda, a CGD espera poder aumentar a sua actividade no Brasil, agora directamente.

O modelo de negócio ainda não foi definido. Certo é que haverá uma unidade de negócios da CGD no Brasil.

*Correspondente em São Paulo

Ver comentários
Outras Notícias