Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CGD garante financiamento de até mil milhões de euros ao BPN

O BPN vai poder financiar-se até mil milhões de euros, com garantia do Estado, um financiamento que será realizado através de papel comercial e que a CGD assegura. Este programa tem como objectivo garantir as necessidades de tesouraria para pagar os apoios concedidos pela CGD no âmbito da nacionalização.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 27 de Outubro de 2009 às 10:39
  • Assine já 1€/1 mês
  • 15
  • ...
O Banco Português de Negócios (BPN) vai poder financiar-se até mil milhões de euros, com garantia do Estado, um financiamento que será realizado através de papel comercial e que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) assegura. Este programa tem como objectivo garantir as necessidades de tesouraria para pagar os apoios concedidos pela CGD no âmbito da nacionalização.

De acordo com o Despacho n.º 23497/2009, publicado hoje em Diário da República, foi preparado um programa de Papel Comercial do BPN que vai permitir a emissão até ao montante máximo de mil milhões de euros “com garantia total de subscrição pela CGD, e que se destina a assegurar o financiamento de todas as necessidades de tesouraria do BPN decorrentes das responsabilidades pecuniárias assumidas na sequência dos apoios de liquidez prestados pela CGD no contexto da nacionalização, bem como, nessa medida, a permitir o desenvolvimento da actividade bancária normal do BPN”.

Fica determinada que o Estado vai receber uma taxa de garantia de 0,2% ao ano por dar o aval a esta emissão e que a CGD garante a subscrição de até 100%.

Recorde-se que o BPN foi nacionalizado no final do ano passado, depois de se terem verificado vários problemas com a instituição num ambiente de crise financeira mundial. Na altura a nacionalização foi justificada com a tentativa de assegurar a estabilidade do sistema financeiro nacional para que uma eventual falência do BPN não contaminasse todo o sistama bancário português. O banco estatl tem assegurado, desde então, a liquidez e o normal funcionamento da instituição financeira.
Ver comentários
Outras Notícias