Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CGD quer fusão de subsidiária em Espanha para aumentar quota de mercado

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende efectuar a fusão das três subsidiárias em Espanha por forma a aumentar a quota naquele mercado. Esta operação deverá estar concluída até ao terceiro trimestre de 2002, disse fonte oficial do banco ao Negocios.pt.

Bárbara Leite 05 de Junho de 2002 às 09:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende efectuar a fusão das três subsidiárias em Espanha por forma a aumentar a quota naquele mercado. Esta operação deverá estar concluída até ao terceiro trimestre de 2002, disse fonte oficial do banco ao Negocios.pt.

A instituição financeira estatal pretende efectuar a fusão dos bancos Extremadura, Luso Espanhol e Banco Siméon para «obter sinergias e aumentar a quota de mercado», disse fonte oficial do grupo nacional ao Negocios.pt, avançando que, no momento, a CGD controla 1% do mercado bancário espanhol.

«O conselho de administração da CGD decidiu iniciar a fusão jurídica das três entidades em Espanha que deverá estar concluída até ao final do terceiro trimestre deste ano», acrescentou a mesma fonte.

Com esta operação, o «Banco Siméon e o Extremadura serão integrados pelo Luso Espanhol», adiantou, frisando que «ainda não há denominação escolhida nem sede social» do novo banco.

CGD garante que não há redução de pessoal

Este processo de fusão não vai implicar o encerramento das actuais agências das três instituições em Espanha, afirmou fonte oficial da CGD.

«Não está previsto qualquer das agências actuais dos bancos encerrar, pelo que não vai haver redução de pessoal», declarou a mesma fonte.

A CGD é accionista único da Banco Extremadura e Luso Espanhol, mas é unicamente accionista maioritário do Banco Siméon.

Neste âmbito, a CGD propôs a realização de uma assembleia geral do Banco Siméon para o dia 30 de Junho para deliberar sobre esta operação, segundo um comunicado publicado no site do regulador do mercado de capitais espanhol.

CGD sem encontrar oportunidades de aquisição em Espanha

António de Sousa, presidente da CGD afirmou recentemente que o banco nacional estaria interessado em aumentar a sua actual quota também através da aquisição de um banco local.

Fonte oficial da CGD afirmou hoje ao Negocios.pt que «até este momento não surgiu nenhuma oportunidade no mercado espanhol».

A política da CGD continua a ser o interesse num banco espanhol para aumentar a presença naquele mercado.

Este reforço poderá ser efectuado com recurso a parcerias estratégicas.

Outras Notícias