Banca & Finanças Citigroup passou a deter participação qualificada no BES mau

Citigroup passou a deter participação qualificada no BES mau

O banco norte-americano adquiriu 3,7 milhões de acções do BES no passado dia 21 de Maio. Fica com mais de 2% do capital do banco liderado por Máximo dos Santos.
Citigroup passou a deter participação qualificada no BES mau
André Cabrita-Mendes 29 de maio de 2015 às 16:04

O Citigroup passou a deter uma participação qualificada no BES. O banco detém agora 2,0137% dos direitos de voto e capital social do BES mau.

 

Foi no dia 21 de Maio que o Citigroup Global Markets Limited adquiriu 3.753,415 acções do BES, anunciou o banco liderado por Luís Máximo dos Santos esta sexta-feira, 29 de Maio.

 

Esta é a segunda aquisição de participação qualificada desde que o BES foi alvo de uma medida de resolução a 3 de Agosto. A primeira teve lugar em Novembro quando o Morgan Stanley adquiriu 31,4 milhões de acções passando a deter 2,11% do capital do BES.

 

Apesar da negociação do BES na bolsa de Lisboa estar suspensa desde 1 de Agosto, continua a ser possível transaccionar títulos em negócios directos, fora do mercado regulamentado.

 

Após a sua falência, o BES foi dividido em duas instituições. Os activos e passivos saudáveis passaram para o Novo Banco, um total de 64 mil milhões de euros. Já os activos e passivos tóxicos ficaram no BES, num total de mil milhões de euros.

 

Assim, foi no BES mau que ficaram activos como os depósitos dos administradores do banco, os créditos sobre as empresas do Grupo Espírito Santo (GES) e o empréstimo do Goldman Sachs ao BES. E mais, o banco também ficou com as operações internacionais como o BES Angola, Espirito Santo Bank de Miami, nos Estados Unidos da América, ou o Aman Bank da Líbia.

 

Mas alguns destes activos já não se encontram no BES mau. Um deles é o BES Angola que passou para o balanço do BES bom: o Novo Banco.

 

Também o banco líbio Aman Bank saiu da esfera do BES, ao ser vendido no início de Março por 3,9 milhões de euros à Freslake Limited depois de ter sido adquirido por 38 milhões em 2009.

 

Também o banco de Miami já não se encontra no balanço do BES. Foi vendido ao Grupo Benacerraf, da Venezuela. A venda do Espirito Santo Bank ficou fechado por 10 milhões de euros em março.

 

Actualmente, está a decorrer a terceira fase do processo de venda do Novo Banco que termina no final de Junho. É esta a data final para os interessados no Novo Banco entregarem uma proposta final de compra e a venda da entidade deverá ficar concluída durante este verão. Neste momento, existem cinco entidades na terceira fase do concurso: Santander, Apollo, Fosun, Anbang Insurance e Cerberus.

 

(notícia actualizada às 16:33)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI