Empresas Clientes do BES criam associação para se defenderem

Clientes do BES criam associação para se defenderem

Um conjunto de clientes do BES criou a ABESD- Associação de Defesa dos Clientes Bancários devido à "necessidade e vontade de vários clientes lesados pela actuação do BES em institucionalizar um movimento de clientes".
Negócios 31 de julho de 2014 às 10:34

Um conjunto de mais de 100 clientes do BES decidiu unir-se debaixo de um chapéu institucional, a ABESD - Associação de Defesa dos Clientes Bancários, tendo já contratado um escritório de advogados para prestar serviços de assessoria jurídica. 

 

"Esta nova associação surge da necessidade e vontade de vários clientes lesados pela actuação do Banco Espírito Santo em institucionalizar um movimento de clientes, que surgiu espontaneamente nas últimas semanas, com vista a apurar as obrigações e direitos nesta problemática do Grupo BES-GES, que também nos afecta" destaca, num comunicado enviado às redacções, Luís Vieira, cliente do Grupo BES-GES e representante da direcção dos órgãos sociais da ABESD.

 

O mesmo cliente acrescenta que "tendo em conta a adesão registada, em breve, pretendemos realizar novas sessões por forma a darmos solicitação a todos os pedidos de contacto e apoio, que todos os dias nos têm chegado, desde que foi conhecida a intenção de se constituir a associação."

 

A Associação já contratou a sociedade de advogados Macedo Vitorino & Associados. 

 

No comunicado, a ABESD revela que "irá disponibilizar uma plataforma online (www.abesd.org) onde todos os associados e interessados poderão aceder a informação pertinente sobre a associação e a problemática dos clientes do Grupo BES-GES, assim como outras informações úteis". 

 

Entretanto, "a ABESD está disponível para responder a todos os interessados, através do email 'secretariado@abesd.org'"

 

Nas contas do primeiro semestre deste ano - em que o BES apresentou um prejuízo recorde de 3.577 milhões de euros - é referido que "o montante de títulos de dívida emitidos por entidades do Grupo Espírito Santo e subscrito por clientes do Grupo BES à data de 30 de Junho de 2014 totalizava cerca de 3,1 mil milhões de euros, dos quais perto de 1,1 mil milhões foram subscritos por clientes de retalho e 2,0 mil milhões por clientes institucionais".

 

Para cobrir os efeitos desta exposição - em grande parte feita através de papel comercial das sociedades do GES - o banco decidiu constituir uma provisão de 856 milhões de euros nas contas do semestre. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI