Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Clientes fizeram 12,5 reclamações por dia contra os bancos em 2006

O Livro de Reclamações nas instituições de crédito, que se tornou obrigatório em Janeiro de 2006, registou 4.575 queixas de clientes, avança a edição de hoje do jornal "Público". O total de protestos dá uma média de 12,5 queixas por dia.

Negócios negocios@negocios.pt 11 de Abril de 2007 às 09:03
  • Partilhar artigo
  • ...

O Livro de Reclamações nas instituições de crédito, que se tornou obrigatório em Janeiro de 2006, registou 4.575 queixas de clientes, avança a edição de hoje do jornal "Público". O total de protestos dá uma média de 12,5 queixas por dia.


O "Público" refere que o número de reclamações apenas reflecte as queixas feitas presencialmente, por preenchimento formal do livro nas agências, não existindo nenhum mecanismo para reunir situações de descontentamento de clientes que quase só utilizam o banco via Internet ou telefone, e que são cada vez em maior número.


Apesar de todas as agências serem obrigadas a colocar em lugar visível a indicação do livro, muitos clientes ainda desconhecem a existência deste mecanismo na actividade bancária.


O alargamento do Livro de Reclamações à actividade bancária, que inclui bancos, caixas económicas e de crédito agrícola e outras instituições financeiras de crédito, foi imposto pelo secretário de Estado da Defesa do Consumidor, Fernando Serrasqueiro, como forma de reforçar os meios de defesa dos consumidores.

Uma cópia de todas as reclamações apresentadas pelos clientes é enviada ao Banco de Portugal (BdP) que, para além da avaliação concreta das situações, comunica os dados ao Instituto do Consumidor.


Esta primeira estatística anual, a que o jornal "Público" teve acesso, revela que houve quase quatro mil queixas contra 23 bancos. Duas das cinco caixas económicas a operar em Portugal registaram 329 queixas num ano.

É muito variado o âmbito das queixas, surgindo em destaque as referentes ao funcionamento interno das instituições, onde se inclui demora de atendimento, deficiência nas instalações, cortesia nas relações com os clientes, entre outras situações similares, que ascendem a 1367. Logo de seguida surgem os cheques, que totalizaram 505, e as referentes a movimentação de contas, com 371 registos. Merece ainda destaque as 320 queixas relativas a crédito à habitação e 42 a taxas de juro.

Outras Notícias