Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

CMVM condena Armando Vara e Francisco Bandeira

Armando Vara e Francisco Bandeira, ex-administradores da Caixa, foram sancionados em 50 mil euros pela CMVM por terem tido conhecimento, e não terem travado, o financiamento a clientes e directores para aquisição de acções através de contas-fantasma.

Negócios negocios@negocios.pt 25 de Maio de 2012 às 10:04
Armando Vara, que foi vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos, e Francisco Bandeira, ex-administrador do banco público, foram acusados pela CMVM de "negligência" por não terem impedido a concretização de ilicitudes na rede comercial da Caixa, apesar de o regulador considerar que os gestores tinham conhecimento dos factos.

Segundo escreve o "Público", em causa estão financiamentos concedidos a clientes e directores, através de contas-fantasma, no valor de um milhão de euros, para aquisição de acções durante as ofertas públicas de venda da Galp e da REN e da oferta pública da Martifer.

A CMVM considerou que os gestores foram negligentes mas não actuaram com intenção de cometer fraude. Por isso, aplicou-lhes coimas de 50 mil euros, com suspensão em dois terços por dois anos. O "Público" acrescenta que os gestores vão recorrer da decisão da CMVM.

O jornal acrescenta não ter conseguido falar com Francisco Bandeira por este se encontrar na Venezuela e que Armando Vara declarou ter decidido "há muito tempo" deixar de "falar com jornalistas".

Ver comentários
Saber mais Caixa Geral de depósitos Armando Vara Francisco Bandeira
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio