Empresas Cofina tem "luz verde" da ERC para controlar publicações da Media Capital

Cofina tem "luz verde" da ERC para controlar publicações da Media Capital

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social aprovou o controlo das publicações da Media Capital, onde se inclui a TVI e a Rádio Comercial, por parte da Cofina. A conclusão da compra está apenas sujeita ao registo do aumento de capital da empresa de Paulo Fernandes.
Cofina tem "luz verde" da ERC para controlar publicações da Media Capital
A Cofina, dona do Correio da Manhã e do Jornal de Negócios, recebeu autorização por parte da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) para o controlo das publicações da Media Capital, onde se inserem a estação de televisão TVI e também a Rádio Comercial, segundo um comunicado enviado hoje à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Em comunicado, a Cofina confirmou a aprovação, "sem votos contra", da "alteração do controlo dos meios detidos pela Prisa, através da Vertix (Grupo Media Capital), para a Cofina SGPS". Tendo esta fase sido ultrapassada, a empresa de media disse agora que "tem a expectativa de concluir a aquisição do capital detido pela Prisa no Grupo Media Capital na segunda semana de março". 

Segundo o regulador do mercado, para que isso aconteça, "a aquisição prevista no Contrato de Compra e Venda encontra-se, atualmente, apenas sujeita ao registo do aumento de capital da Cofina, cujo prospeto foi objeto de divulgação no passado dia 17 de fevereiro".

A Cofina vai emitir 188.888.889 ações, com um preço de subscrição unitário de 0,45 euros, o que resultará num encaixe de 85 milhões de euros que servirá para financiar parte da aquisição da Media Capital. A Cofina aceitou pagar 123,9 milhões de euros aos espanhóis da Prisa pela compra da Vertix, que controla 94,96% da Media Capital.

Os direitos de subscrição podem ser transacionados em bolsa entre 25 de fevereiro e 5 de março e o período de subscrição das novas ações decorre entre 25 de fevereiro e 10 de março (as ordens podem ser revogadas até 4 de março). Os resultados da oferta serão apurados em sessão especial de bolsa agendada para 11 de março e as novas ações devem ser admitidas à negociação a 13 de março.


Mário Ferreira vai participar no aumento de capital da Cofina com um investimento máximo de 20 milhões de euros, que pode permitir ao dono da empresa de cruzeiros Douro Azul tornar-se no segundo maior acionista da empresa que controla o Jornal de Negócios.


Segundo a Cofina "esta aquisição permite ainda a criação de um grupo financeiramente forte, que é o melhor garante da independência editorial e da criação de valor para todos os stakeholders, incluindo colaboradores, acionistas, clientes, fornecedores e parceiros".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI