Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Combustíveis terão o maior aumento semanal desde Fevereiro

Atestar o depósito do carro vai ficar mais caro na próxima semana. A subida expressiva do petróleo e dos derivados, em conjunto com a queda do euro, vai fazer aumentar o preço dos combustíveis nos postos de abastecimento. Será mesmo a maior subida desde Fevereiro.

Bloomberg
Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 24 de Novembro de 2016 às 18:21
  • Partilhar artigo
  • 23
  • ...

A subida dos preços do petróleo e, consequentemente, dos derivados (o gasóleo e a gasolina), vai ditar uma subida expressiva dos preços dos combustíveis na próxima semana. Segundo os cálculos do Negócios, o preço médio do gasóleo simples e da gasolina simples de 95 octanas deverão aumentar cerca de três cêntimos por litro. Fonte do sector confirma que os preços deverão aumentar nesta dimensão. 


A confirmar-se a evolução, este será o maior aumento dos combustíveis desde Fevereiro deste ano.

 

A justificar esta subida expressiva está a evolução dos preços da matéria-prima e do euro. Os preços do petróleo estão a subir 4,55% esta semana, um valor que é elevado para 4,85% se analisados os valores em euros.

 

No caso do gasóleo a subida semanal (com base no preço médio com dados até esta quinta-feira) é de 7,42%, em dólares, e de 8,60%, em euros. Na gasolina o aumento é de 7,66%, em dólares, e de 8,8%, em euros.

 

O aumento do ouro negro está relacionado com a expectativa em torno do corte de produção por parte dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), e está a ser reflectida também na negociação do gasóleo e da gasolina nos mercados internacionais.

E se a previsão de um acordo no seio da OPEP para se concretizar o corte de produção elevou os preços da matéria-prima, os indicadores económicos e as expectativas em torno da subida de juros nos EUA têm pressionado o euro contra o dólar. A moeda única europeia chegou mesmo a negociar em mínimos de 2015 esta quinta-feira. E as previsões da maioria dos economistas apontam mesmo para que o euro atinja a paridade contra o dólar, ou seja, que um euro recue para valer um dólar.

Ver comentários
Saber mais combustíveis gasóleo gasolina
Outras Notícias