Automóvel Comissão Europeia aprova aquisição da fabricante de airbags Takata pela KSS

Comissão Europeia aprova aquisição da fabricante de airbags Takata pela KSS

A Comissão Europeia (CE) aprovou esta quinta-feira a aquisição da fabricante japonesa de airbags Takata pela empresa norte-americana Key Safety Systems (KSS), tendo concluído que não existem riscos para a concorrência.
Comissão Europeia aprova aquisição da fabricante de airbags Takata pela KSS
Reuters
Negócios com Lusa 22 de fevereiro de 2018 às 22:20

De acordo com o executivo comunitário, a operação não modificará "o cenário competitivo" porque há empresas no mesmo ramo, nomeadamente a Autoliv ou a ZF, que permanecerão no mercado, lê-se num comunicado citado pela agência noticiosa espanhola Efe.

 

Bruxelas afirmou ainda que a KSS tem uma presença limitada no Espaço Económico Europeu e que a posição de mercado da Takata será "provavelmente" afectada pelo caso dos seus airbags defeituosos, que abriam com muita força e projetavam fragmentos de metal.

 

Tanto a Takata quanto o KSS fornecem cintos de segurança, volantes e airbags, sublinhou a Comissão.

 

Entretanto, nos Estados Unidos, a Takata Corporation chegou a um acordo no valor de 650 milhões de dólares para pagar as reivindicações das associações de protecção ao consumidor de 44 Estados e a da capital federal norte-americana. Todavia, apenas uma fracção do dinheiro será paga, devido aos problemas financeiros da Takata, que no ano passado apresentou pedidos de insolvência no Japão e nos EUA.

 

Segundo o acordo, anunciado hoje, os Estados prescindem de receber a sua parte para que as vítimas possam obter uma parte maior do dinheiro, noticiou por seu turno a Associated Press (AP).

 

Os airbags defeituosos da Takata causaram pelo menos 22 mortos e mais de 180 feridos, em todo o mundo, segundo a AP.

 

Os procuradores-gerais dos Estados norte-americanos alegaram que a Takata ocultou os problemas de segurança dos airbags.

 

Fundada como empresa têxtil em 1933, a Takata começou a fabricar 'airbags' em 1987 e tornou-se um dos líderes mundiais do setor, possuindo atualmente 56 fábricas em 20 países e aproximadamente 46 mil funcionários.

 

A Key Safety Systems, por outro lado, é um fornecedor de componentes automóveis com sede no Estado norte-americano de Michigan e propriedade da Ningbo Joyson Electronic Corporation, da China, e possui uma rede global de 13 mil funcionários.

 

Em Novembro passado, a Takata, declarada falida pelo escândalo dos seus dispositivos defeituosos, vendeu todas as suas operações à empresa norte-americana Key Safety Systems.

 

A empresa de Tóquio venderá todos os seus ativos e operações por 1.580 milhões de dólares, 1.345 milhões de euros, numa operação que será concluída no primeiro trimestre deste ano.

 

A KSS tinha chegado a acordo, em 2016, para assumir as operações saudáveis da Takata, com as operações a serem reorganizadas por forma a assegurar a manutenção do fabrico de sistemas de segurança utilizados nos veículos em que foram detectados problemas.

 

Em meados do ano passado foi entretanto anunciado que a empresa norte-americana deveria assegurar uma parte "substancial" dos 60 mil postos de trabalho da Takata que estão dispersos por 23 países, bem como as fábricas situadas no Japão.




pub