Empresas Conheça a (discreta) mulher mais rica do Brasil

Conheça a (discreta) mulher mais rica do Brasil

Dirce Navarro de Camargo, discreta proprietária de um dos mais antigos conglomerados industriais brasileiros, é a mulher mais rica do Brasil. Se o campo de análise se estender ao resto do Mundo, passa a figurar no 59º lugar. Sem data de nascimento confirmada, esta mulher controla a Camargo Corrêa, que tem interesses nas cimenteiras, no sector eléctrico, e nos chinelos havaianas. No total, calcula-se que tenha uma fortuna de 10,5 mil milhões de euros de acordo com o ranking de bilionários da Bloomberg.
Negócios com Bloomberg 23 de agosto de 2012 às 12:15
Fundada pelo seu marido Sebastião Camargo em 1939, a Camargo Corrêa é controlada pela Participações Morro Vermelho SA, que é detida em igual percentagem pelas três filhas de Dirce, Regina, Renata e Rosana.

Segundo o analista político da Universidade de Brasilia, David Fleischer, a discrição da mulher mais rica do Brasil é visível pela forma que é invisível. "Nunca aparece nas páginas de social." O mesmo analista fala ainda sobre a gestão do grupo. "Eles permitem que o gestores profissionais tomem todas as decisões."

Quando Sebastião Camargo morreu em 1994, era um dos poucos bilionários brasileiros conhecidos por construir barragens e auto-estradas depois da 2ª Guerra Mundial. A fortuna da sua viúva não parou de crescer depois dessa altura, sendo que a Camargo será por certo um dos grupos que mais irá beneficiar do dinheiro investido nas construções para o Campeonato do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016. Este ano o grupo gastou quase três milhões de euros na compra de 95% da Cimpor, em Portugal.

O porta-voz do grupo confirma que Dirce Camargo controla a fortuna da família, mas não revelou o seu valor. A dona da Camargo é a terceira pessoa mais rica do país, destronando o banqueiro Joseph Safra, que administra uma fortuna de 8,3 mil milhões de euros. A magnata Eike Baptista mantêm-se no primeiro lugar com uma riqueza avaliada em 17 mil milhões de euros, e o investidor Jorge Paulo Lemann com 14 mil milhões de euros.

A Camargo tem também participações dispersas noutros ramos de actividade, incluindo 26% da eléctrica CPFL Energia SA, avaliada em 2,24 mil milhões de euros, ou 17% do grupo de calçado Alpargatas SA, que valerá mais de 880 milhões de euros. A área de construção, a mais forte do grupo, que está a ajudar a construir as barragens hidroeléctricas de Belo Monte e de Jirau, na Amazónia, criam 30% da facturação, 6,9 mil milhões de euros no ano passado.

Dirce Camargo passou brevemente pelo lugar de "chairman" do grupo depois da morte do marido. O grupo é agora liderado por administradores profissionais, incluindo o "chairman" Victor Hallack. Os maridos de duas das filhas de Dirce têm assento na gestão do grupo: Carlos Pires Oliveira e Luiz Ortiz Nascimento.