Construção Construção na Zona Euro acentua quebra no arranque do segundo trimestre

Construção na Zona Euro acentua quebra no arranque do segundo trimestre

A produção da construção acentuou a descida em abril tanto na Zona Euro como na União Europeia. Foi o segundo mês consecutivo de quebras em cadeia.
Construção na Zona Euro acentua quebra no arranque do segundo trimestre
Bloomberg
Rita Faria 19 de junho de 2019 às 10:47

A produção na construção nos países da Zona Euro acentuou a quebra em abril, sobretudo devido à descida do segmento de engenharia civil.

Segundo os dados revelados esta quarta-feira, 19 de abril, pelo Eurostat, na região da moeda única, a produção da construção desceu 0,8% em abril, face ao mês anterior, depois de ter caído 0,4% em março. Na União Europeia, o decréscimo foi de 0,6%.

A justificar estas quebras mais acentuadas esteve sobretudo o segmento da construção civil, que desceu 2,5% na Zona Euro e 2,3% na UE, enquanto o segmento de construção de edifícios decresceu 0,5% nos países da moeda única e 0,4% no bloco regional.

Considerando os Estados-membros para os quais existem dados disponíveis, as maiores descidas mensais foram registadas n Eslovénia (-7,4%), Hungria (-3,8%) e França (-2,3%) enquanto as maiores subidas observaram-se na Roménia (6,2%), Bélgica (1,8%) e Espanha (1,6%). Portugal registou uma queda de 0,6%.

Na comparação homóloga, ou seja, face ao mesmo mês do ano passado, a produção na construção desacelerou a sua subida pelo segundo mês consecutivo tanto na Zona Euro como na União Europeia.

No primeiro caso, o aumento foi de 3,9%, depois da subida homóloga de 5,8%, em março, enquanto na União Europeia, o crescimento abrandou de 6,2% para 4,5%. Os aumentos mais acentuados foram na Hungria (40,1%), Roménia (31,2%) e Polónia (14,9%) e os únicos países que registaram quebras foram a Eslováquia (-3,9%) e França (-0,8%). Portugal teve um aumento de 3,5%.  



Marketing Automation certified by E-GOI