Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Coronavírus: Yazaki confirma caso e põe de quarentena 2,7% dos trabalhadores em Ovar

A empresa descarta, para já, o fecho da fábrica, tendo enviado de quarentena para casa 59 dos seus 2.200 trabalhadores, na sequência da confirmação de uma funcionária infetada com o Covid-19. A multinacional japonesa chegou a empregar quase oito mil pessoas em Portugal.

Rui Neves ruineves@negocios.pt 12 de Março de 2020 às 14:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

"A Yakazi Saltano confirma que um colaborador das instalações da empresa, em Ovar, teve resposta positiva à análise ao teste do Covid-19. Este colaborador encontra-se internado no Hospital de S. João e está a ser devidamente acompanhado pelos profissionais de saúde", avança a direção em Portugal da multinacional portuguesa, em resposta por escrito a questões do Negócios.

 

"Os colaboradores que estiveram em contato direto com a colaboradora, foram enviados de imediato para casa para um período de quarentena durante 14 dias, e estão a seguir todos os procedimentos da Direção Geral de Saúde (DGS)", adianta a mesma fonte.

 

A funcionária em causa, cujo marido também trabalha na Yazaki, é mãe da jovem estudante da secundária da Feira que terá sido infetada por colegas da escola que estiveram em Itália.

 

"Neste momento, tendo em conta o protocolo e as instruções da DGS, e as medidas extraordinárias internas de Saúde e Segurança Ambiental implementadas pela Yazaki Saltano, encontram-se em quarentena 59 pessoas", informa, ainda, a direção da empresa.

 

Na fábrica da Yazaki Saltano de Ovar trabalham, no total, 2.220 pessoas, divididos em turnos e afetos a diferentes áreas.

 

A empresa descarta, para já, o fecho da fábrica. "Continuamos a acompanhar muito de perto toda a evolução da situação e a tomar todas as medidas necessárias e extraordinárias para limitar o risco de exposição", garantiu a empresa, que tem, também, disponível "uma linha Covid-19, especialmente dedicada ao coronavírus, para resposta a todas as questões".

 

E "para assegurar e garantir que fazemos tudo o que é possível para mitigar a propagação do vírus", a Yazaki Saltano criou até "um comité de crise, com líderes das nossas principais funções, e que está a acompanhar desde o início toda a evolução relativamente ao Covid-19, e a seguir todas as orientações da DGS, com a qual está em contacto".

 

Multinacional japonesa chegou a empregar quase oito mil pessoas em Portugal

 

A Yazaki já foi bastante maior em Portugal, onde chegou a empregar quase oito mil pessoas, entre os seus polos industriais de Ovar e Gaia.

 

Nos finais dos anos 90, começou a deslocalização para o leste europeu. No ano 2000, já só tinha cerca de quatro mil pessoas no nosso país.

 

Até que, em abril de 2008, fechou a unidade de Gaia, mandando para o desemprego os últimos 400 trabalhadores daquela que foi a primeira fábrica de cablagens da Europa, inaugurada em 1986.

 

Neste brutal plano de "downsizing", a Yazaki terá desembolsado mais de 50 milhões de euros em indemnizações, tendo mantido a unidade de Ovar, onde, ainda há dez anos, empregava cerca de 1.300 pessoas, número que mais do que duplicou nesta década.  

 

A multinacional japonesa, que produz uma série de componentes elétricos e eletrónicos para o setor automóvel, emprega mais de 300 mil pessoas em 46 países.

Ver comentários
Saber mais yazaki saltano ovar coronavírus covid-19
Outras Notícias