Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Cortiça precisa de "vários Mourinhos" para resolver posição fragilizada

A rolha de cortiça vai ter a maior campanha promocional da sua história. São 15 milhões de euros para manter a liderança mundial e potenciar o aumento do consumo.

Isabel Cristina Costa iccosta@negocios.pt 27 de Março de 2009 às 00:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A rolha de cortiça vai ter a maior campanha promocional da sua história. São 15 milhões de euros para manter a liderança mundial e potenciar o aumento do consumo.

"Precisamos de vários Mourinhos. Apesar da liderança mundial, é uma posição fragilizada. A rolha de cortiça tem sido muito atacada e substituída pela rosca metálica e pelos vedantes de plástico", afirma Joaquim Lima, director-geral da Associação Portuguesa de Cortiça (Apcor). O treinador português de futebol, José Mourinho, foi o rosto da campanha "Choose Cork" no Reino Unido entre 2005 e 2006.

"Queremos continuar o nosso esforço de comunicação nos mercados internacionais. Nos dois últimos anos tivemos pouco dinheiro, 400 mil euros para promover a rolha de cortiça. Quando tivemos o José Mourinho para o Reino Unido, o orçamento era de oito milhões de euros para vários mercados. Agora 15 milhões de euros é o maior valor de sempre", continua.

Mas Joaquim Lima não quer destacar esta medida específica para o sector do Plano de Apoio à Indústria da Cortiça (PAIC), cujo memorando de entendimento foi assinado ontem, no Europarque, em Santa Maria da Feira.

O PAIC é composto por 16 medidas, que representam um apoio superior a 180 milhões de euros. Uma das duas acções específicas é precisamente o apoio às duas campanhas de promoção, com um valor global de 21 milhões de euros.

O montante para a campanha da rolha de cortiça é de 15 milhões de euros e o da campanha de materiais de construção e decoração à base de cortiça é de seis milhões .

No primeiro caso, estão em causa os mercados da Alemanha, Estados Unidos, França, Itália e Reino Unido. Já a segunda campanha será dirigida para a Rússia, Emirados Árabes Unidos, Alemanha e Estados Unidos. A outra medida específica para o sector é uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada a apoiar o financiamento das empresas.

logo_empresas
Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias