Desporto Costa admite criar autoridade nacional contra a violência no desporto

Costa admite criar autoridade nacional contra a violência no desporto

O primeiro-ministro admitiu esta quarta-feira a criação de uma nova autoridade nacional que combata o tipo de episódios de violência no desporto como aquele que se viveu esta terça-feira em Alcochete.
Costa admite criar autoridade nacional contra a violência no desporto
Lusa
Negócios 16 de maio de 2018 às 17:16
O primeiro-ministro admitiu esta quarta-feira, 16 de Maio, em Sofia, na Bulgária, que o Governo poderá criar uma autoridade nacional contra a violência no desporto que evite situações como a que se viveu esta terça-feira em Alcochete na academia do Sporting

"É necessário reforçar as medidas, designadamente avançar com uma autoridade nacional contra a violência no desporto que permita agir também nestas situações", afirmou António Costa, em declarações à TVI24. O Governo reage assim aos actos de violência e vandalismo praticados esta terça-feira no balneário do Sporting na academia em Alcochete antes do treino de preparação para a final da Taça da Liga contra o Desportivo das Aves. 

Para Costa é necessário "assegurar a punição para quem cometeu actos criminosos", mas também a realização do jogo. "É absolutamente intolerável esta crescente violência no desporto", classificou o primeiro-ministro, assinalando que o futebol "é algo suficientemente importante para todos para adoptarmos as medidas essenciais para o proteger de quem o quer destruir". 

O líder do Governo comprometeu-se em "tomar as medidas necessárias para que o quadro legislativo não permita que situações destas se possam voltar a repetir". Entre essas medidas estará a criação de uma autoridade nacional contra a violência no desporto.

"Houve uma infiltração grande no mundo do futebol de comportamentos que são inaceitáveis, que nada têm a ver com o desporto e que têm de ser banidos", considerou Costa, referindo que o desporto "não pode ser uma forma de promoção da selvajaria".

O primeiro-ministro aproveitou também para deixar uma mensagem de confiança às forças policíais, que são uma "referência internacional na capacidade de gestão de grandes eventos desportivos".

Esta terça-feira, após os incidentes, o presidente do Sporting acusou o Governo de "inércia"  e, por isso, de ter "muita responsabilidade" no que aconteceu em Alcochete. Bruno de Carvalho disse ainda que o clube anda "há muito tempo a alertar para a violências das claques".

(Notícia actualizada pela última vez às 17h41)



A sua opinião32
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 6 dias

Cria mais tachos. Cria mais carreiras fictícias. Contrata para a vida mais excedentários. Gera mais sindicatos. Já tens o voto de muitos, assim ainda terás mais. Nós pagamos e se não pagarmos, os nossos filhos pagarão por eles e por nós.

comentários mais recentes
Luís Mártires Há 3 dias

E uma Autoridade para a Regulação dos Preços dos Combustíveis?!

Desanimado Há 6 dias

NOVA AUTORIDADE?????????????
Não chegam já todas as autoridades que existem? É mais uma para não fazer nada como as outras??
Isto é incrível!!!!

Costa és um Há 6 dias

Grandessíssimo i m b e c i l ...

pertinaz Há 6 dias

BANDIDO... MAIS UM TACHO PARA OS AMIGOS...!!!

ver mais comentários
Notícias Relacionadas
Saber mais e Alertas
pub