Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Credit Suisse reduz «preço-alvo» de BES e BPI, mantém BCP

Os analistas do Credit Suisse First Boston cortaram o preço-alvo das acções do BES e do BPI, mantendo o do BCP inalterado. A casa de investimento afirma que ainda assim, os títulos do BCP são caros face ao dos parceiros europeus.

Ruben Bicho rbicho@mediafin.pt 22 de Setembro de 2004 às 12:24
  • Partilhar artigo
  • ...

Os analistas do Credit Suisse First Boston cortaram o preço-alvo das acções do BES e do BPI, mantendo o do BCP inalterado. A casa de investimento afirma que ainda assim, os títulos do BCP são caros face ao dos parceiros europeus.

Ao banco liderado por Jardim Gonçalves, o Credit Suisse First Boston (CSFB) coloca uma recomendação «neutral» e um preço-alvo de 1,86 euros, o que representa um potencial de valorização de 4%.

O analista Mariano Colmenar afirma que a gestão do banco é das melhores em Portugal, mas questiona a política de expansão internacional adoptada pelo grupo. Ao preço actual, os títulos são caros em relação ao de outros bancos europeus, diz o CSFB.

O Banco Espírito Santo, por sua vez, ficou com o preço-alvo reduzido de 13,66 euros para 13,30 euros e uma recomendação de «underperform». Os analistas consideram que a situação macroeconómica de Portugal é a maior ameaça à evolução do banco, e referem que as acções são actualmente das mais caras do sector.

O Banco BPI também recebe uma recomendação de «underperform» e o preço-alvo cai dos 3,01 euros para os 3,00 euros. As condições da economia portuguesa são também uma preocupação do CSFB para o banco. No entanto, os analistas referem que a especulação em torno de uma possível aquisição do Banco BPI pode ser um motivo para comprar os títulos.

As acções do BCP seguiam inalteradas, o BES caia 0,37% e o Banco BPI baixava 0,99%.

Outras Notícias