Desporto Daniel Sampaio diz que "não ficou surpreendido" com posição de Bruno de Carvalho

Daniel Sampaio diz que "não ficou surpreendido" com posição de Bruno de Carvalho

O antigo dirigente do Sporting Daniel Sampaio afirmou hoje à Lusa que não ficou surpreendido com a tomada de posição do presidente Bruno de Carvalho, voltando a apelar à demissão colectiva dos órgãos sociais dos leões.
Daniel Sampaio diz que "não ficou surpreendido" com posição de Bruno de Carvalho
Cofina Media
Lusa 18 de maio de 2018 às 00:55

"Não fiquei surpreendido [com as declarações de Bruno de Carvalho]. Continuo a apelar à demissão, mas não fiquei surpreendido", disse à agência Lusa, num curto comentário, o antigo dirigente do Sporting Daniel Sampaio (na foto, com o presidente do clube leonino).

 

Daniel Sampaio, que já foi vice-presidente da Assembleia Geral do Sporting e mandatário de Bruno de Carvalho nas últimas eleições do clube, referiu que mantém a posição de pedir a demissão de todos os órgãos.

 

"Não vou dizer mais nada nos próximos dias. A minha posição já está clara, proponho a demissão colectiva dos órgãos sociais e não há mais nada a dizer. Infelizmente não aconteceu a demissão do Conselho Directivo", afirmou, recusando fazer mais declarações.

 

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, disse na noite de quinta-feira que a direcção do clube e a administração da SAD não se vão demitir.

 

"Não nos vamos demitir", afirmou Bruno de Carvalho, que falava acompanhado por elementos do Conselho Directivo, da administração da SAD e do Conselho Fiscal e Disciplinar, sublinhando que está pedida uma Assembleia-Geral extraordinária para ouvir os sócios do clube.

 

Numa declaração sem direito a perguntas, o presidente 'leonino' afirmou que o clube está a ser alvo de uma "campanha interna e externa, sem precedentes" e considera que os interesses do clube ficam mais bem defendidos se a sua direcção continuar em funções.

 

A polémica que envolve o Sporting agravou-se nos últimos dias, depois da derrota da equipa de futebol no domingo, no último jogo da I Liga de futebol, frente ao Marítimo, que fez o clube de Alvalade perder o segundo lugar para o Benfica.

 

Antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, em que o Sporting defronta o Desportivo das Aves, a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete, na terça-feira, por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores.

 

A GNR deteve 23 dos atacantes e as reacções de condenação do ataque foram generalizadas e abrangeram o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

 

Face às críticas, Bruno de Carvalho negou, em comunicado enviado à Lusa, qualquer responsabilidade pelo ataque na academia, rejeitou demitir-se da presidência do Sporting e anunciou que vai processar Ferro Rodrigues, bem como comentadores e jornalistas por o terem "difamado e caluniado" após os actos de violência em Alcochete.

 

Entretanto, a Mesa da Assembleia-Geral demitiu-se em bloco, vários membros do Conselho Fiscal e Disciplinar renunciaram aos cargos e parte do Conselho Directivo também se afastou, enquanto o empresário Álvaro Sobrinho, patrão da Holdimo, detentora de 30% das ações da SAD do Sporting, pediu a demissão da direcção.

 

Paralelamente, a Polícia Judiciária deteve na quarta-feira quatro pessoas ligadas ao Sporting, incluindo o director desportivo do futebol, André Geraldes, na sequência de denúncias de alegada corrupção em jogos de andebol e de futebol.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Sem saber, ao contratar o Jesus, montou o TROJAN dentro do clube! Parabéns Luis Filipe Vieira, estratega de longo prazo! Nada melhor que criar esta situação para ofuscar o que se passava no BENFICA... pois é talvez se justifique alguns políticos andarem a meter a foice em ceara alheia!

FM Há 1 semana

Grande confusão que aqui vai... Parece ser necessário algum distanciamento... tudo muito rápido para ser natural!! Diria que foi montado um CAVALO DE TROIA NO CLUBE LEONINO!!! Só assim poderia ser destruido por dentro! Dúvidas de que Bruno Carvalho seja na verdade o mau da fita!

Lopes Há 1 semana

Enquanto vomitou ódio contra o Benfica, toda a gente o apoiou. Pensavam que ganhavam com o Jesus, e que sem o Jesus o Benfica nunca ganharia. Ainda não superaram o 1º campeonato perdido pelo JJ. Dr Sampaio, o senhor é psiquiatra. Também faz análise? É melhor negociar com a I K E A: vai precisar de muito divã.

Anónimo Há 1 semana

Ganhou eleições com 93% e tem que demitir-se?Os acidentes de estrada matam 500 por ano e o GOVERNO E PR não se demitem?Os fogos vao continuar e o PR e GOV não se demitem.Nenhum deles foi eleito com 93% de votos. É mais um caso em q ANGOLA está em causa e então saltaram desabridamente.

ver mais comentários
pub