Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Delphi fecha fábrica em Cádiz com 1.600 trabalhadores

A norte-americana Delphi vai encerrar a sua unidade fabril em Puerto Real, em Cádiz, Espanha, onde trabalham 1.600 trabalhadores, passando a ser a vigésima unidade do sector dos componentes automóvel que fecha em Espanha, nos últimos sete anos, noticiou h

Negócios negocios@negocios.pt 23 de Fevereiro de 2007 às 08:34
  • Partilhar artigo
  • ...

A norte-americana Delphi vai encerrar a sua unidade fabril em Puerto Real, em Cádiz, Espanha, onde trabalham 1.600 trabalhadores, passando a ser a vigésima unidade do sector dos componentes automóvel que fecha em Espanha, nos últimos sete anos, noticiou hoje o "Cinco Dias".

A fabrica de Puerto Real tem registado prejuízos operacionais "significativas" nos últimos cinco anos, com um total de 150 milhões de euros registados, de acordo com os dados facultados pela companhia.

Aos prejuízos a Delphi refere que se somam os "altos custos" e a "incapacidade de atrair novos negócios de forma competitiva".

Em Espanha, já encerraram 20 fábricas nos últimos sete anos, tendo afectado mais de 7.300 trabalhadores.

Em Dezembro de 2006, a Delphi em Portugal havia anunciado que a sua fábrica no Linhó, em Sintra, iria fechar essas instalações para consolidar a produção de cablagens em Castelo Branco e Guarda.

A empresa explicava na época que "em consequência da forte redução de actividade sofrida pela Fabrica do Linhó, a Delphi é forçada a proceder à consolidação da sua actividade de produção de cablagens nas Fabricas de Castelo Branco e da Guarda, procedendo ao encerramento da Fabrica do Linhó".

A indústria nacional de componentes para automóveis, que fechou 2005 com um volume de negócios de 4,5 milhões de euros e um efectivo de 40 mil trabalhadores, está a enfrentar a primeira recessão.

Depois dos sucessivos anúncio de despedimentos e deslocalizações de produtoras de cablagens, como a Delphi, a Alcoa, a Valeo e a Yazaki Saltano, chegou a vez de dar de frente com o encerramento de fábricas de automóveis instaladas em Portugal.

No caso da General Motors (GM)na Azambuja, o anunciado fecho desta fábrica representa para o sector de componentes uma perda de facturação da ordem dos 100 milhões de euros.

Outras Notícias