Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Detenção de trabalhadores portugueses em Angola já chegou ao Governo

O líder da Prebuild, João Gama Leão, a empresa portuguesa que viu no passado sábado 42 funcionários seus detidos pelos Serviços de Migração e Estrangeiros (SME) de Angola, por estarem a trabalharem ilegalmente no país, manteve esta tarde uma reunião com o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, para o inteirar da situação e procurar soluções para o problema.

Lusa | Celso Filipe cfilipe@negocios.pt 04 de Julho de 2011 às 16:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
O SME angolano deteve os 42 portugueses, no passado sábado, por estarem a exercer uma actividade remunerada sem visto de trabalho. "São trabalhadores que necessitavam de revalidar os seus vistos de trabalho e como esse é um processo muito demorado surgiu a infeliz ideia de tentar uma diligência que permitisse ultrapassar esta demora, trazendo os passaportes à embaixada em Portugal porque essa revalidação habitualmente é mais rápida", disse à agência Lusa Margarida Calvinho, assessora de comunicação da Prebuild. A responsável admitiu tratar-se de um "expediente infeliz que não devia ter sido utilizado", adiantando que a ideia partiu de um dos funcionários da empresa.

Cada um dos 42 trabalhadores vai ter de pagar mil dólares (688 euros) por esta infracção, enquanto empresa foi multada em cinco mil dólares (3.440 euros). Estas detenções obrigam a um pagamento que, somadas todas as multas, atinge os 173 mil euros.

Ver comentários
Saber mais Angola Detenção Trabalhadores Economia
Outras Notícias