Energia Economia portuguesa abranda pelo segundo mês

Economia portuguesa abranda pelo segundo mês

O crescimento económico no arranque do último trimestre do ano terá sido mais brando do que o registado em Setembro.
Economia portuguesa abranda pelo segundo mês
Bruno Simão
Nuno Carregueiro 17 de novembro de 2017 às 12:55

O indicador do Banco de Portugal para medir a evolução da actividade económica em Portugal abrandou ligeiramente em Outubro, o que sucede pelo segundo mês seguido.

 

De acordo com os dados do banco central, o indicador coincidente mensal registou uma taxa de crescimento homóloga de 2,7% em Outubro, o que compara com os 2,8% de Setembro e os 2,9% de Agosto.

 

Apesar da diminuição, o índice permanece muito perto do maior crescimento desde 2010, que foi registado precisamente em Agosto deste ano nos 2,9%.

 

O abrandamento registado em Outubro surge em linha com o ocorrido no terceiro trimestre, período em que o PIB cresceu 2,5%, abaixo dos 3% verificados nos três meses anteriores. Os dados revelados hoje pelo Banco de Portugal apontam assim para que o crescimento tenha continuado a desacelerar no arranque do quarto trimestre.

 

Esta tendência também se observa no consumo das famílias, já que o indicador coincidente do Banco de Portugal para o consumo privado também registou uma ligeira diminuição. Passou de um crescimento de 2,3% em Setembro para 2,2% em Outubro.