Energia EDP planeia aumentar em 27,8% o investimento no Brasil este ano para 350 milhões

EDP planeia aumentar em 27,8% o investimento no Brasil este ano para 350 milhões

A EDP prevê aumentar o investimento no Brasil para 1,4 mil milhões de reais (350 milhões de euros) em 2018, um acréscimo de 27,8% face ao investido em 2017, informou hoje o presidente da EDP Brasil.
EDP planeia aumentar em 27,8% o investimento no Brasil este ano para 350 milhões
Lusa 28 de fevereiro de 2018 às 18:18

"Num ano de alguma incerteza, que é o ano de 2018, nós vamos aumentar o nosso investimento total [no Brasil] que é de 1,1 mil milhões de reais (280 milhões de euros) para 1,4 mil milhões de reais (350 milhões de euros). Temos um plano anunciado ontem [terça-feira] de investir algo acima de 25% [no Brasil] face aquilo que investimos em 2017", afirmou Miguel Setas em conferência de imprensa.

 

Deste valor total, o executivo explicou que 630 milhões de reais (159 milhões de euros) serão investidos em projectos do segmento de distribuição de energia, que antes tinha previsão de investimento de 560 milhões de reais (141 milhões de euros).

 

O investimento previsto em distribuição será destinado a projectos nos estados de São Paulo e Espírito Santo, e também na compra de até 33,6% das Centrais Eléctricas de Santa Catarina (Celesc), companhia estatal com quem a EDP já tem parcerias.

 

Miguel Setas também salientou que a empresa deverá antecipar a operação de seu primeiro projecto do sector de transmissão de electricidade no país, em andamento no estado do Espírito Santo, que teve sua primeira fase antecipada em sete meses e deve entrar em operação no primeiro semestre 2019.

 

O presidente da EDP Brasil salientou ainda que o ano de 2017 "marcou o início de um novo ciclo de crescimento das operações [da empresa], reforçando o investimento em todos os segmentos da cadeia de valor e estendendo a nossa presença geográfica de 9 para 12 estados" do Brasil.

 

Num balanço divulgado na terça-feira à noite, a empresa anunciou um lucro de 611,9 milhões de reais (154,4 milhões de euros) no Brasil em 2017, uma redução de 8,2% face a 2016.

 

Segundo a eléctrica, este resultado decorre "principalmente em função da maior despesa de Imposto de Renda e Contribuição Social e efeitos não recorrentes que contribuíram para o resultado do ano anterior".

 

O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da EDP Brasil em 2017 aumentou 21,7% em relação a 2016, alcançando 2,1 mil milhões de reais (530 milhões de euros).

 

Já a dívida da companhia fechou o período em 4,45 mil milhões de reais (1,1 mil milhões de euros), uma subida de 25,4%, o que representa duas vezes a geração de caixa.

 

No balanço, a EDP Brasil frisou que este endividamento "permite a continuidade dos projectos da companhia com risco controlado. Foram captados 1,7 mil milhões de reais [430 milhões de euros], a um custo médio de 11,1% ao ano [no final de 2017]".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
EDP, uma Empresa Sólida e de futuro 28.02.2018

Onde vale a pena investir em ações sem medo, quem quiser rentabilizar o seu dinheiro com um bom juro dando sempre uma rentabilidade de mais de 5%, em bolsa é normal haver oscilações na cotada , mas o nº.de ações é que conta, se o tem no Banco que ainda se paga, investir na EDP é ter m bom rendi

Saber mais e Alertas
pub