Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

EDP aprova distribui de dividendo de 9 cêntimos por acção

Os accionistas do grupo EDP aprovaram hoje, em assembleia geral, os resultados do grupo que tinham sido apresentados no passado dia 2 de Março e o pagamento de dividendos de nove cêntimos por acção.

Tânia Ferreira tf@negocios.pt 31 de Março de 2004 às 16:42
  • Partilhar artigo
  • ...

Os accionistas do grupo EDP aprovaram hoje, em assembleia geral, os resultados do grupo que tinham sido apresentados no passado dia 2 de Março e o pagamento de dividendos de nove cêntimos por acção.

A actividade de produção de energia eléctrica desenvolvida pela EDP em Portugal foi responsável, em 2003, por 19% do volume de negócios total. A facturação ascendeu a 6,9 mil milhões de euros e por 45% de resultado operacional de 1,8 mil milhões de euros, antes de amortizações e provisões.

Já a actividade de distribuição de energia eléctrica em Portugal representou 29%, 523,2 milhões de euros, do total do resultado operacional, antes de amortizações e provisões.

A dívida do grupo registou uma redução de cerca de 7%, tendo-se verificado um crescimento de perto de 14% dos lucros líquidos, que passaram de 335,2 milhões de euros em 2002 para 381,1 milhões de euros em 2003. Estes resultados foram suportados por uma melhoria das actividades associadas ao negócio de energia no mercado ibérico e no Brasil, bem como uma melhoria nos resultados da Oni.

Em jeito de balanço, o presidente executivo da EDP, João Talone, diz que «o ano de 2003 foi sem dúvida um ano de mudança ou de preparação para a mudança. Foi o último ano em que o negócio da produção eléctrica em Portugal esteve isento da pressão competitiva de um mercado concorrencial».

Sobre a criação do Mercado Ibérico de Electricidade, o responsável alerta que este «obriga-nos a atingir níveis de eficiência semelhantes aos praticados pelas nossas congéneres espanholas», que são actualmente superiores a cerca de 20% superiores aos da EDP.

EDP sai da Iberdrola a 1 de Outubro

Os accionistas aprovaram ainda a data de 1 de Outubro para a saída do grupo EDP do capital da congénere espanhola Iberdrola. Já o encerramento dos acordos da aquisição de participações em concessionárias de distribuição regional de gás natural, por parte da EDP, ficou fixado para 27 de Novembro.

Em termos de calendário foi ainda aprovado que o acordo que vai permitir à EDP exercer o controlo sobre 51% da Gás de Portugal, ficando a ENI com os restantes 49%, seja formalizado até ao final de Janeiro.

As acções da EDP fecharam a subir 1,32% para os 2,30 euros.

Ver comentários
Outras Notícias